Após princípio de motim, Gameleira passa por reparos e reforça segurança em Campo Grande

Detentos começaram ‘bate-grades’ após encerramento do banho de sol
| 31/05/2022
- 09:32
Após princípio de motim, Gameleira passa por reparos e reforça segurança em Campo Grande
(Arquivo)

Após princípio de motim, na penitenciária da Gameleira, em Campo Grande, a segurança no presídio foi reforçada nesta terça-feira (31). Três detentos começaram a incentivar a massa carcerária a bater grades. Dois deles foram colocados em celas disciplinares.

Em nota enviada ao Jornal Midiamax, a (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) disse que a segurança foi reforçada. Confira a nota na íntegra:

“Ontem, houve uma alteração disciplinar por parte de alguns detentos, que danificaram algumas celas na Penitenciária da Gameleira 1. O Comando de Operações Penitenciárias (COPE) foi encaminhado pela Agepen à penitenciária para reforçar a segurança. Hoje, estão sendo realizadas as movimentações internas para os reparos necessários. Para isso, o COPE também auxilia no reforço à segurança.”

O bate-grade começou logo após o banho de sol ser encerrado por volta das 17 horas. Um dos detentos, Sivalter da Silva Rodrigues, teria começado a chutar as grades da cela 8, no pavilhão I. Ele passou a incitar um motim gritando: “Vou quebrar, ninguém entra aqui hoje. Vou mostrar quem manda nessa p*”. Ele foi advertido e levado ao chefe da equipe. 

Outro interno, Deivid da Silva Souza, da cela 2 do pavilhão 1 passou a danificar as grades da cela, passando a incitar a massa carcerária com gritos: “Quebra tudo, vamos chocalhar”. O detento foi advertido e levado para o chefe da equipe para sanções disciplinares.

Já Naudiney de Arruda, alojado na cela 3, teria ameaçado os agentes. "A promotora está fechada com nós, vocês vão se f*". O detento acabou levado para a cela disciplinar, e ainda teria ameaçado de os agentes dizendo: “Eu vou matar vocês, daqui a pouco estou na rua”.

Uma professora que estava ministrando aulas para alguns detentos teve de ser retirada do local, já que corria risco. 

Veja também

Últimas notícias