Libertado pelos sequestradores do grupo guerrilheiro EPP (Exército do Povo Paraguaio) após pagamento de resgate de US $ 500.000, o jovem menonita Peter Reimer, de 23 anos, relatou que teve que caminhar muito até chegar a uma comunidade indígena, onde passou a noite até ser entregue ao pai e a um amigo.

Depois de se reencontrar com a esposa e dois filhos pequenos e descansar por algumas horas, ele decidiu agradecer pessoalmente todas as pessoas que contribuíram para que fosse resgatado.

O jovem colono de 23 anos foi sequestrado por oito dias e manteve toda a sua comunidade em suspense no Departamento de San Pedro. Seus familiares tiveram que recorrer ao apoio da comunidade menonita paraguaia para conseguir juntar o dinheiro que foi usado para comprar cestas básicas.

Os membros da família tiveram que entregar alimentos para cerca de 20 comunidades no valor de US $ 500.000. A entrega total dos kits foi concluída na segunda-feira, quando foram distribuídas as últimas unidades nos bairros Pelopincho e Ricardo Brugada, em Assunção.

Segundo informações da imprensa paraguaia, Peter Reimer foi libertado na noite de segunda-feira  (13) nas proximidades da comunidade indígena Jeroky Rokua, cerca de 15 quilômetros do local do sequestro. David Reimer, pai do jovem sequestrado, disse ao Última Hora,  que por volta das 6h desta terça-feira (14) recebeu uma ligação, informando onde estava seu filho.

“Hoje de manhã eles me ligaram e me disseram para ir a um lugar procurar meu filho, que só podíamos ir duas pessoas, que ele está em uma casa dormindo e que chegou ontem à noite. Eles me disseram que se outra pessoa viesse, eles iriam matá-lo. Ficamos em silêncio entre dois”, disse ele.