Vacinas da Pfizer direcionadas à ômicron têm resposta imune mais forte

Os níveis de anticorpos neutralizantes aumentaram de 13,5 a 19,6 vezes mais do que a vacina atual disponível
| 25/06/2022
- 23:15
Vacinas da Pfizer direcionadas à ômicron têm resposta imune mais forte
(Foto: arquivo Midiamax)

As vacinas da Pfizer e modificadas para atingir a variante ômicron produziram uma resposta imune significativamente maior do que a vacina atualmente disponível, afirmaram as empresas após um estudo desenvolvidos nos Estados Unidos.

Segundo os resultados, os níveis de anticorpos neutralizantes aumentaram de 13,5 a 19,6 vezes mais do que a vacina atual disponível. Voluntários do estudo foram avaliados um mês após a administração da vacina, dependendo da dose. No início do mês, a Moderna também divulgou que sua vacina direcionada à ômicron produziu uma resposta imune mais forte.

Ainda segundo a AP, a começará a cobrar por testes rápidos de covid-19 que anteriormente eram gratuitos, embora grupos vulneráveis sejam isentos da taxa. O ministro da Saúde, Karl Lauterbach, disse ontem que, a partir de 1º de julho, os testes rápidos amplamente disponíveis em centros em toda a Alemanha custarão aos cidadãos 3 euros (US$ 3,16) cada, com o restante subsidiado pelo governo.

Enquanto isso, na China, Xangai não registou nenhuma nova infecção por covid-19 neste sábado pela primeira vez desde março Segundo informações da Associated France Press, há duas semanas, milhões de pessoas foram novamente confinadas temporariamente quando o governo municipal lançou uma campanha de testes em massa em algumas áreas. O comunicado divulgado nas últimas horas, porém, veio em tom menos restritivo. "Não houve novos casos domésticos confirmados de covid-19 e nenhuma nova infecção assintomática em Xangai em 24 de junho de 2022", disse o governo.

Veja também

Entre fabricantes, a Honda afirmou que suas vendas na China subiram 24%

Últimas notícias