O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump anunciou na terça-feira, 15, que concorrerá pela terceira vez à Casa Branca em 2024, em um esforço para voltar a liderar o Partido Republicano na tentativa de reeditar o pleito que elegeu o atual presidente Joe Biden em 2020.

“Para tornar a América grande e gloriosa novamente, estou anunciando esta noite minha candidatura à presidência dos EUA”, disse Trump  a uma audiência de várias centenas de apoiadores em sua clube em Mar-A-Lago, na Flórida. “Estou concorrendo porque acredito que o mundo ainda não viu a verdadeira glória do que está nação pode ser”. “Vamos novamente colocar os EUA em primeiro lugar”, acrescentou.

Uma nova campanha é notável para qualquer ex-presidente, ainda mais para aquele que fez história como o primeiro a sofrer impeachment duas vezes e cujo mandato terminou com seus apoiadores invadindo violentamente o Capitólio em uma tentativa mortal de interromper a transição pacífica de poder em 6 de janeiro de 2021.

Trump, no entanto, entra na corrida em um momento de vulnerabilidade política. Ele esperava lançar sua campanha após as retumbantes vitórias do Partido Republicano no meio do mandato, impulsionadas por candidatos que elevou nas primárias deste ano.

Em vez disso, muitos desses candidatos perderam, permitindo que os democratas mantivessem o Senado e deixando o Partido Republicano com apenas uma maioria mínima na Câmara.

Longe de ser o líder indiscutível do partido, Trump agora enfrenta críticas de alguns de seus próprios aliados, que dizem que é hora dos republicanos olharem para o futuro, com o governador da Flórida, Ron DeSantis, emergindo como um dos primeiros candidatos favoritos à Casa Branca.