O casal, uma playlist incrível a bordo do carrinho popular e a paisagem sul-mato-grossense que dispensa palavras. É assim que João Paulo Mileski e Carina Furlanetto, ambos de 35 anos, completaram mais de 800 dias viajando e conhecendo diferentes lugares e culturas.

No Estado, passaram por Alcinópolis, Costa Rica, Sonora, São Gabriel do Oeste, Campo Grande, Anastácio, Bonito, Bodoquena, Miranda, Corumbá, Aquidauana, Nioaque, Maracaju e Dourados, ficando encantados com o nosso tereré e também o sabor da “pacu pizza”.

“Em algumas desta cidades somente só pernoitamos e, em outras, passamos alguns dias, conhecemos bem. Estamos há mais de um mês no Estado, agora se despedindo. Foram mais de 2,5 mil quilômetros do Estado. No caso de Alcinópolis e Costa Rica, por exemplo, visitamos vários sítios arqueológicos. Pegamos bastante chuva, mas, foi possível ir até cachoeiras e o parque municipal”, afirmou ao Midiamax o jornalista João Paulo.

Naturais do Rio Grande do Sul, João e a namorada já estão na rota de volta ao Rio Grande do Sul. Nesta segunda vez, estenderam a viagem para desbravar Mato Grosso do Sul, principalmente em locais pouco divulgados.

“Começamos por São Gabriel do Oeste e, em Campo Grande, tivemos a sorte de chegar na época da florada dos ipês. O cenário estava muito bonito. Também fomos ao Bioparque e seguimos sentido Corumbá, passando antes por Aquidauana, Miranda e Bodoquena”, comentou Carina.

‘Diversidade da fauna’: Casal foi bem devagar pela Estrada Parque

Segundo o casal, as experiências rumo ao Pantanal foram inesquecíveis também. “Foi uma experiência turística pela Estrada Parque, não a real com comitivas, mas, algo muito próximo disto, em uma simulação. A novela inclusive popularizou muito isto e vivenciamos cada momento. Foi especial. É um pedacinho do Brasil bem distante do nosso e é muito legal ver a fauna abundante, então, passamos bem devagarinho, fotografando com calma”, relembrou.

Em seguida, o casal chegou ao município de Nioaque. “Estamos viajando há mais de dois anos e, em nenhum lugar, a gente tinha visto uma pegada de dinossauro como vemos aqui. E é legal porque o trajeto envolve uma trilha aquática, não é só a parte cultural, tem muita aventura também. E é impressionante as pegadas, é uma cidade com potencial gigantesco”, disse.

Viajantes se despedem de MS e seguem rumo ao Paraná

Nesta terça-feira (25) eles passam por Dourados e se despedem de Mato Grosso do Sul. “Estamos fazendo uma revisão no nosso carro, nosso Sandehome, Sandy ou Sanderão, como chamamos. O roteiro agora segue para o Paraná e foi muito bacana o quanto nos surpreendemos aqui. As pessoas falam mais do Pantanal, de Bonito, mas, desta vez conhecemos desenvolvemos um turismo não tão divulgado, de pinturas rupestres e gravuras, conhecendo um ecoturismo além das belas paisagens”, ressaltou.

Conforme João e Carina, a intenção é seguir com a mesma proposta, se aventurando em locais menos explorados e também tendo muitas experiências gastronômicas.

“Nós somos do sul, então, nosso costume é o chimarrão. É a mesma erva, processada de forma diferente. Mas, tomar gelado e não quente nos surpreendeu. Gostamos bastante e também provamos iguarias, como a sopa paraguaia, chipa, o sobá, o arroz carreteiro de comitiva e o ‘pacu pizza’, que gostamos bastante. Esta, aliás, também é uma forma de viajar”, finalizaram.

Confira o recado do casal para o Jornal Midiamax:

Leia também:

Trailer à venda, se pudesse falar, diria que esse mundão é maravilhoso demais pra ficar estacionado