Por 6 a 3, Câmara Municipal afasta Diogo Tita da prefeitura de Paranaíba

O prefeito Diogo Tita (PPS), de Paranaíba, a 413 quilômetros da Capital, foi afastado do cargo após aprovação da Câmara de requerimento para criação de Comissão Processante nesta segunda-feira (18). O requerimento foi aprovado por seis votos a três. O vice-prefeito Frédson Freitas (PSDB) deve assumir a prefeitura. Tita deve ficar seis meses afastado. Segundo […]
| 19/08/2014
- 23:45
Por 6 a 3, Câmara Municipal afasta Diogo Tita da prefeitura de Paranaíba

O prefeito Diogo Tita (PPS), de Paranaíba, a 413 quilômetros da Capital, foi afastado do cargo após aprovação da Câmara de requerimento para criação de Comissão Processante nesta segunda-feira (18). O requerimento foi aprovado por seis votos a três. O vice-prefeito Frédson Freitas (PSDB) deve assumir a prefeitura. Tita deve ficar seis meses afastado.

Segundo o Jornal Tribuna Livre, votaram a favor Paulo Henrique Soares (PDT), Maria Saraceni (PDT), Jane Paula (PDT), Maicon Queiroz (PDT), Marcos Magalhães (PSDB) e José Souto (PSDB); contra Heliomar Cangussu (PR), Adriano Caçula (PSC) e Paulo Borges (Pros).

Irregularidades

Conforme explicado pelo vereador e vice-presidente da Câmara Paulo Henrique Soares, a Casa de Leis de Paranaíba decidiu por afastar o prefeito para poder apurar possíveis irregularidades, que já tramitam em duas CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito).

Uma investiga superfaturamento na contratação de empresa de coleta de lixo e outra a paralisação de serviço essencial na área da Educação, com o fechamento de creches e demissões sem critérios de servidores públicos.

Diogo Tita também é acusado de agredir professor universitário em restaurante da cidade.

Presidente da Câmara se recusa a assinar afastamento

O Decreto Legislativo de afastamento do prefeito por 180 dias deveria ser assinado pelo presidente da Câmara, Paulo Borges. Entretanto, o vereador se recusou a assinar o afastamento.

Diante da negativa, o Regimento Interno do Legislativo Municipal prevê no artigo 33 que “o vice-presidente ou seu substituto promulgará e fará publicar as Resoluções e Decretos Legislativos sempre que o Presidente deixe expirar o prazo para fazê-lo”.

Sem resposta

A reportagem tentou entrar em contato com Diogo Tita, mas não obteve resposta.

Últimas notícias