Família diz que jovens fizeram ameaças com arma em briga que rapaz teve a perna dilacerada

Amigos do piscineiro José Renato Domingues Dutra, de 37 anos, envolvido em uma briga com a família da ex-mulher, que terminou com pancadaria em um rapaz teve a perna dilacerada, procuraram a reportagem do Midiamax na tarde deste domingo (24) para rebater as informações do pai de um dos rapazes que foi ferido na confusão. […]
| 25/08/2014
- 01:35
Família diz que jovens fizeram ameaças com arma em briga que rapaz teve a perna dilacerada

Amigos do piscineiro José Renato Domingues Dutra, de 37 anos, envolvido em uma briga com a família da ex-mulher, que terminou com pancadaria em um rapaz teve a perna dilacerada, procuraram a reportagem do Midiamax na tarde deste domingo (24) para rebater as informações do pai de um dos rapazes que foi ferido na confusão.

Na confusão, três pessoas ficaram feridas e o caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, como tentativa de homicídio doloso, com intenção de morte, ameaça e conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada. A briga aconteceu após o piscineiro ir até a casa da ex-mulher e o filho dela e um amigo irem tomar satisfações com ele.

O Midiamax conversou com o irmão de José Renato, que também estava no carro que atropelou um dos rapazes. Segundo José Ronaldo Dutra, de 43 anos, o irmão foi até a casa da ex-mulher e bateu palmas, mas ela não atendeu. Quem foi pedir para ele ir embora foi o pai dos filhos dela, identificado como Vicente.

Na versão do José Ronaldo, após uma conversa amigável, José Renato e Vicente partiram para luta. Ele nega que o irmão tenha feito uma ‘quebradeira’ na casa da ex. Após a briga, ele levou o irmão para ‘esfriar a cabeça’. Quando voltaram para a casa dos pais, que fica na frente da casa da ex-mulher de José Renato, havia cinco motoqueiros. Ele garante que os motociclistas seriam amigos dos filhos da ex do irmão e que atiraram tijolos em direção a casa.

Os dois irmãos saíram de casa junto com os pais, já idosos, para registrar o boletim de ocorrência na delegacia. No trajeto, José Ronaldo diz a família foi abordada pela motocicleta em que estavam o filho da ex-mulher de José Renato, Jackson Hugo da Silva Peixoto, de 20 anos e Edmar Alexandre Santos de Souza, de 21 anos.

Ele afirma que Jackson teria apontado uma arma em direção ao carro, momento em que o irmão acelerou e o veículo bateu na motocicleta. Edmar caiu no chão e o carro passou por cima da perna dele, dilacerando o membro. José Ronaldo diz que Jackson fugiu levando a arma e deixou o amigo no local. Logo depois voltou, já sem a arma. “Eles sumiram com a arma e voltaram como vítimas, coitadinhos. O problema, é que não temos como provar isso”, diz.

Últimas notícias