Deve começar em setembro a construção da primeira fábrica de painéis solares da América do Sul, com previsão do início das operações em julho do ano que vem. O acordo de incentivos fiscais à empresa Solar-Par foi assinado na manhã desta quarta-feira (21), em Campo Grande.

O local de instalação ainda não foi definido, mas a previsão é de que o empreendimento ocupe área de 10 mil metros quadrados. No entanto, as possibilidades são Terenos, Campo Grande ou Sidrolândia.

Inicialmente, serão investidos R$ 220 milhões na implantação da fábrica. Pelo acordo, segundo o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, a Solar-Par terá 94% de incentivos.

Puccinelli disse também que a ideia é descentralizar a implantação de indústrias. “Não estou preterindo Campo Grande, estou possibilitando a Terenos o crescimento”, detalhou, já indicando o local onde o governo espera que a fábrica seja instalada.

Ao todo, serão três etapas de implantação e a previsão é de que a fábrica comece a operar em julho de 2015, gerando inicialmente 185 empregos diretos e 230 indiretos. Depois, haverá expansões em 2016 e 2018, totalizando 315 postos de trabalho diretos e 770 indiretos.

A Solar-Par utilizará tecnologias alemã e francesa na construção das placas de energia solar. Segundo as informações do governo estadual, a partir de 2018 a fábrica terá capacidade de produzir 380 mil módulos por ano e 51,8 milhões de células fotovoltaicas – que compõem estes módulos.