O meia Paulo Henrique Ganso, do Santos, não vive a melhor fase de sua ainda breve carreira. É titular do Peixe, mas não tem conseguido uma sequência de boas atuações. Tem sido irregular. Na Seleção Brasileira, perdeu posição para Fernandinho, do Shakhtar Donetsk-UCR, no amistoso contra Alemanha, quarta-feira passada. No entanto, o técnico Muricy Ramalho, do Peixe, segue apostando suas as fichas no camisa 10 e garante: muito em breve, Ganso estará fazendo o que se espera dele: passes improváveis e gols. O comandante alvinegro espera essa melhora já no jogo deste sábado, às 18h30m (horário de Brasília), contra o Atlético-GO, em Goiânia, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Muricy lembra que Ganso teve problemas físicos. O meia voltou a jogar no dia 12 de março após sete meses parado por causa de uma grave lesão no joelho esquerdo. Retomou sua carreira jogando bem, marcando gols, mas quando já estava muito perto do ritmo ideal, sofreu uma lesão muscular na coxa direita, em maio, e teve de parar um mês e meio. Segundo o treinador, o camisa 10 ainda está se readaptando.

– O Ganso é um jogador diferente. Ninguém tem dúvidas sobre isso. É um meia raro, mas que teve problemas de contusão. Não é fácil o cara passar quase um ano parado e voltar como ele voltou, jogando em alto nível. Acabou sofrendo uma lesão muscular e está se recuperando. Ele precisa é de jogo para adquirir ritmo. Com essa sequência que vamos ter, ele logo vai estar no auge de novo – aposta o treinador.

Sobre a fase de Ganso na Seleção Brasileira, Muricy acrescenta ainda mais um dado ao problema da lesão: a equipe canarinho vive um momento instável, de renovação. O camisa 10 é apenas um reflexo disso.

– É natural até pelo próprio momento da Seleção. O Mano (Menezes, técnico da Seleção) está fazendo aquilo que todo mundo queria e cobrava: a renovação. O que é necessário mesmo. Não é fácil montar um time novo. Os jogadores precisam se entrosar, criar uma identidade, entender a filosofia. O Ganso está inserido nisso. Temos de pensar na Copa de 2014. O grande objetivo é esse. Ganso e Neymar, certamente, serão os destaques da equipe no Mundial. É preciso dar tempo.

‘Deixa o menino trabalhar’

Muricy Ramalho só espera que Ganso tenha tranquilidade para se concentrar apenas em jogar futebol. Desde o início do ano, o maestro santista tem lidado com questionamentos e especulações sobre o seu futuro.

Após a vitória por 1 a 0 sobre o Ceará, domingo passado, no Pacaembu, o meia quebrou um longo silêncio para garantir que não deixa a Vila Belmiro antes do Mundial Interclubes, em dezembro, no Japão.

– Todo dia vendem o Ganso para algum clube. É preciso acabar com isso. Ele tem de estar concentrado apenas em jogar futebol e as pessoas que tomam conta da carreira dele que se preocupem com essas coisas. O que não dá é o garoto ter de responder sobre esse monte de especulações – desabafa Muricy.