Ricardo Brandão liberada parcialmente durante o dia

Enquanto máquinas trabalham na recuperação da outra via da avenida onde uma cratera se abriu, meia-pista fica interditada
| 08/03/2010
- 15:46
Ricardo Brandão liberada parcialmente durante o dia

Enquanto máquinas trabalham na recuperação da outra via da avenida onde uma cratera se abriu, meia-pista fica interditada

 Após nove dias, uma via da Avenida Ricardo Brandão, que ficou com o asfalto destruído depois da chuva do dia 27 de fevereiro, foi liberado para o tráfego de veículos na manhã desta segunda-feira. Porém, enquanto máquinas estão trabalhando no local, a pista fica com meia-pista interditada.

O Midiamax esteve na manhã de hoje na avenida que está com seu asfalto recuperado, sinalização, semáforo e com a faixa de pedestres pintada. De acordo com o presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Rudel Trindade Filho, Como ainda estão havendo obras no local para a recuperação da outra via da Ricardo Brandão onde uma cratera se abriu, a via de vez em quando fica parcialmente com meia-pista interditada para que as máquinas possam realizar os seus trabalhos. Com isso, foram colocados cones e placas alertando que homens e máquinas estão trabalhando no local.

De acordo com Rudel, a liberação de uma via da Ricardo Brandão aliviará o trânsito no local, principalmente na rua Nova Era e Joaquim Murtinho que estavam sendo o ponto de ligação entre as ruas do local.

“Já deu uma melhorada boa, até ônibus poderá passar pelo local. Ela está liberada, de vez em quando, fica com meia-pista interditada só quando as máquinas têm que trabalhar lá, quando não tem, ela fica liberada”.

No local, também estão fiscais da Agetran para que as pessoas não entrem na contramão na via da Ricardo Brandão que foi liberada em mão única.

Recursos e chuva

Enquanto a via estava sendo recuperada, o prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), foi até Brasília (DF) para buscar recursos e concluir a obra. Mas, obteve como resposta que apenas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderá decidir a forma de socorrer a Capital. Essa semana o prefeito deve voltar à Brasília para a viabilização dos recursos.

No último sábado (27), uma chuva de meia hora na área central e 80 minutos na região da saída para Três Lagoas culminou em forte enxurrada que pôs à prova o sistema de drenagem de Campo Grande. Ele não resistiu. As tubulações entupidas por lixos jogados nas ruas e a canalizações estreitas somadas à falta de absorção do solo na região do Prosa, onde existem 400 apartamentos, teriam resultado no desastre, segundo especialistas

Últimas notícias