O jogo já começou e os campo-grandenses estão animados acompanhando o primeiro jogo da final da onde lidera o placar, com um gol de cabeça de Calleri, contra o Flamengo na tarde deste domingo (17). Já reunidos desde o início da tarde, familiares e amigos assistem a partida com o coração acelerado e na torcida para que o melhor vença.

Um bar localizado na Rua 15 de Novembro está lotado e o que não falta entre os torcedores é animação. O garçom Rogério Galeano, 50, apaixonado pelo Flamengo decidiu assistir o jogo no bar com a família e acredita que o time vencerá a partida com o placar em 2 x 0. “Flamengo com certeza na cabeça”, disse confiante.

No meio da família de flamenguistas, a Renata Galeano, 26, é a única torcendo contra, pois é são paulina desde os 7 anos de idade, mesmo tendo um pai torcedor do Flamengo. Ela explica como começou o amor pelo time. “Aprendi a gostar do São Paulo com um padrasto que tive e acabei virando são paulina, inclusive até tenho familiares torcedores do São Paulo”. 

Confiante mesmo sendo a única são paulina da mesa, Renata deixou seu palpite para esta final, apostando em vitória de 2 a 1 para o São Paulo. Já o amigo da jornalista, o entregador Felipe Vasconcelos, de 26 anos e flamenguista desde a barriga da mãe, brincou com a situação de estar assistindo o jogo com uma são paulina na mesa: “Se soubesse que ela viria com a camiseta do São Paulo, nem teria vindo”, brincou.

(Livia Bezerra, Jornal Midiamax)

Outro bar localizado na também está lotado de torcedores. A vendedora Suelem Roberta, 26, veio de e resolveu ir assistir ao jogo com as amigas na Capital. “Estou com medo, mas temos que abrir uma vantagem hoje para ficarmos mais tranquilos”, conta ela, que herdou do pai o amor pelo Flamengo e ressaltou que assistir campeonatos em bares une torcidas.

(Livia Bezerra, Jornal Midiamax)