Atual coordenador das seleções masculinas de vôlei, o técnico Bernardinho voltará a comandar a equipe. Contudo, a CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) só deve anunciar o retorno dele ao cargo em 2024, de acordo com o Bruno Voloch.

Bernardinho foi o técnico do Brasil nas campanhas do título olímpico em Atenas-2004 e no Rio-2016 e da medalha de prata em Pequim-2008 e Londres-2012. Então, após quatro finais olímpicas consecutivas no vôlei masculino, o Brasil só conseguiu o quarto lugar em Tóquio-2020, sob o comando de Renan Dal Zotto.

Técnico da seleção desde 2017, Renan conquistou o vice-campeonato no Mundial de 2018 e o bronze no de 2022, foi campeão na dos Campeões em 2017, na Copa do Mundo em 2019 e na Liga das Nações de 2021, além do segundo lugar na Liga Mundial de 2017.

Renan deixou cargo após vôlei do Brasil se garantir em Paris

Porém, com Renan, o Brasil também perdeu a hegemonia no Sul-Americano. Derrotada pela por 3 a 0 na última rodada, em agosto deste ano no Recife, foi a primeira vez que a seleção brasileira de vôlei disputou a competição e não saiu com o título.

Assim, Renan deixou o cargo após o Brasil conquistar a vaga para Paris-2024, no Pré-Olímpico, em outubro. O técnico vinha sofrendo enorme pressão por causa dos resultados abaixo do esperado e optou pela saída. No título do Pan-Americano de Santiago, no início do mês, a seleção foi comandada por Giuliano Ribas, o Juba.

Saiba Mais