Inter esbarra na defesa do Avaí e apenas empata em 1° jogo de Mano no Beira-Rio

Antes, o time ainda havia batido o Fortaleza, por 2 a 1, sob direção do interino Cauan de Almeida
| 01/05/2022
- 20:30
Assessoria/Internacional
Assessoria/Internacional

O Internacional teve sua sequência de três vitórias interrompida neste domingo ao esbarrar no goleiro Douglas Friedrich e no paredão defensivo do Avaí. Apesar de grande apoio da torcida, amargou um 0 a 0 no primeiro de Mano Menezes no beira-rio. Com o tropeço, o time gaúcho desperdiçou a chance de igualar os nove pontos do líder Corinthians. Os catarinenses também poderiam chegar ao topo caso saíssem vencedores.

Foi a estreia de Mano Menezes no Beira-Rio, após dois triunfos por 1 a 0 longe da torcida, contra Fluminense, pelo Brasileirão, e diante do Independiente Medellín, na Copa Sul-Americana. Antes, o time ainda havia batido o Fortaleza, por 2 a 1, sob direção do interino Cauan de Almeida.

Mano surpreendeu na escalação inicial deixando Taison no banco de reservas. Outro ídolo, o recém-aposentado D'alessandro, estava em seu camarote, agora na função de "torcedor". De lá, viu um início intenso da equipe, sufocando e dando trabalho aos catarinenses. Maurício quase tirou o zero do placar. Parou na trave.

Com promoção de entrada grátis para sócios, o Beira-Rio ganhou grande para empurrar a equipe ao ataque. Jogando os primeiros minutos todos no campo ofensivo, o Inter teve um baque logo no começo. Depois de 459 dias afastado por graves lesões, o experiente Rodrigo Moledo ficou somente 11 minutos em campo ao se machucar novamente. Saiu com problema muscular e cara de poucos amigos.

O Inter perdeu um pouco o ímpeto inicial e o Avaí deu dois sustos, com batidas de Copete para fora e de Bissoli que acabou desviada pela defesa para escanteio. Os catarinenses seguraram bem a pressão e equilibraram o compromisso. Os gaúchos já não chegavam com tanto ímpeto no gol de Friedrich e Mano não escondia a apreensão. Seria preciso mudanças no intervalo para furar o bom bloqueio defensivo dos visitantes.

Mano optou por buscar solução na base da conversa e no voto de confiança em seus titulares. Com três minutos, Alemão bateu pelo alto a primeira grande oportunidade da etapa final. O Inter voltou novamente sufocando. Com sete minutos, uma polêmica. Bustos cruzou e Edenilson bateu para fora. O Inter pediu pênalti, alegando toque no pé do volante. O árbitro anotou somente tiro de meta.

Cansado com o que via, Mano Menezes resolveu mexer na escalação. Com fôlego novo, viu Douglas Friedrich salvar com duas boas defesas os chutes de Taison e Wesley. O Avaí tentava encaixar um contragolpe. E até assustou com o estreante Willian Pottker batendo nas mãos de Daniel. Nos acréscimos, Edenilson ainda carimbou o travessão em um dia que a bola teimou em não entrar e de lamentos após tantas finalizações.

Veja também

Últimas notícias