A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) fiscalizou um posto de combustíveis em em meio a ação nacional, que percorreu 15 estados, na semana passada.

O resultado da ação foi divulgado nesta segunda-feira (3). Nas fiscalizações, as equipes verificaram a qualidade dos combustíveis, o fornecimento do volume correto pelas bombas medidoras, adequação dos equipamentos e instrumentos necessários ao correto manuseio dos produtos, documentações de outorga da empresa e relativas às movimentações dos combustíveis.

Os fiscais da ANP verificaram o funcionamento de um posto de combustíveis em Campo Grande em parceria com o Procon Municipal, órgão que mantém acordo de cooperação técnica com a Agência, mas não foram encontradas irregularidades.

Distrito Federal

A ANP realizou uma operação conjunta com as forças de segurança do Governo do Distrito Federal (GDF) e apreendeu cerca de três mil litros de combustíveis que estavam armazenados em uma residência na cidade Estrutural, com indícios que estariam sendo comercializados. No local houve vazamento de combustível que escorreu até a rua.

Goiás

Houve ações de nas cidades de Luziânia, Novo Gama, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de . Os fiscais inspecionaram dez postos de combustíveis, cinco revendas de GLP e um ponto de abastecimento.

Uma revenda de GLP de Valparaíso de Goiás foi autuada por não identificar seus veículos transportadores de botijões de gás de cozinha com os dados da revenda.

Em um posto do mesmo município, a ANP apreendeu 63 frascos de lubrificante veicular sem registro do produto na Agência, o que é obrigatório para garantir a qualidade do óleo lubrificante.

Um ponto de abastecimento localizado no aeroporto de Luziânia passou por vistoria conjunta da ANP, Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e da do Estado de Goiás. O estabelecimento foi notificado para a regularização da situação do único tanque de gasolina de aviação quanto ao licenciamento ambiental.

Mato Grosso

No estado, as ações de fiscalização ocorreram nas cidades de Sinop, Sorriso e Várzea Grande, e abrangeram cinco transportadores-revendedores-retalhistas (TRRs), três produtores de etanol, três revendas de combustíveis de aviação, um produtor de biodiesel e um posto de combustíveis.

Em Várzea Grande, as ações ocorreram em parceria com o Procon Municipal, órgão que mantém acordo de cooperação técnica com a ANP.

Uma revenda de combustíveis de aviação de Sinop foi autuada por não registrar, diariamente, os volumes de aquisição e de venda de produtos no Mapa de Movimentação de Combustíveis de Aviação (MMCA).

Além dos estados citados, a ANP também esteve em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba e Pernambuco.