O Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro, deve movimentar R$ 357,66 milhões no este ano. O gasto médio com a data está estimado em R$ 373,587 por pessoa, movimentando 42% a mais que na comemoração do ano passado.

Os dados são da pesquisa sazonal realizada pelo Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS (IPF/MS) e mostram que 71,8% dos entrevistados devem ir às compras e 54% vão comemorar a data, que no Estado compõe um feriadão.

A pesquisa mostra que a população sul-mato-grossense deve movimentar R$ 227,16 milhões na compra de presentes para as crianças, com gasto médio de R$ 212,90 por pessoa.

Já as comemorações devem movimentar R$ 130,49 milhões no Estado, com gasto médio de R$ 160,69. E a escolha da criança é o que deve valer para 37% na hora de definir o que comprar.

Claro que os brinquedos devem ser as principais escolhas, correspondendo à decisão de 56%, as devem ser a escolha de 35% e os sapatos 18%. Eletrônicos devem ser escolhidos por apenas 5% dos consumidores.

Entre os entrevistados, o centro é o local de compras preferido de 62%, outros 16% devem comprar on-line, 13% nos bairros e 7,5% nos shoppings.

Consumidores mais dispostos a comemorar a data

A pesquisa mostra ainda que, em média, 71% da população estadual deve comprar presentes e mais de 50% comemorar a data.

“Percebemos que em todos os municípios pesquisados haverá aumento, com destaque para (+61%), Dourados e a região de e Ladário, nas quais é esperada uma movimentação 57% maior neste ano. Os consumidores estão mais propensos a presentear e comemorar, sendo que o aumento mais significativo está nas comemorações”, observa a economista do IPF-MS, Regiane Dedé de Oliveira.

O analista-técnico do MS, Paulo Maciel, afirma que, com as perspectivas positivas, o empresário pode adotar estratégias para encantar o público infantil, como decorar o estabelecimento com balões e trabalhar bem a vitrine para destacar os produtos. “Dispor de um bom atendimento, que seja acolhedor aos pequenos e aos seus pais, o que ajuda a garantir novos negócios futuros com esses clientes”.

A pesquisa foi aplicada de 21 a 28 de agosto nas cidades de Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Coxim, e Corumbá/Ladário e Três Lagoas. Foram ouvidas 1.981 pessoas e o intervalo de confiança é de 95%.