Apontada como a terceira data mais importante do comércio no ano, a Black Friday só fica atrás do período de compras de Natal e Dia das Mães. Tão esperada pelos consumidores que aguardam megapromoções, o evento acontece no dia 25 de novembro, tradicionalmente na última sexta-feira de novembro. Para evitar ciladas e aproveitar a data, especialista dá dicas importantes para as compras em Mato Grosso do Sul.

A economista Andreia Zaragoça disse para a reportagem como orienta os consumidores no período da Black Friday e reproduziu os conselhos aos leitores do Jornal Midiamax.

“É preciso atenção. Algumas semanas antes da Black Friday alguns vendedores alteram o valor do produto, deixando mais caro, e no dia, colocam o real. Se você tiver acompanhando o preço do produto há um tempo e viu que realmente esse produto caiu de R$ 799 a R$ 599, por exemplo, aproveite. Ou um celular que estava R$ 1,8 mil e viu que caiu para R$ 1,6 mil e que pode parcelar em 10 vezes, é o tipo de compra que pode ser feita”, disse.

A especialista alerta que é preciso organização financeira para comprar na Black Friday, evitando qualquer tipo de compra por impulso ou sem necessidade.

“É uma decisão de compra bem pensada. Como eu disse, só vale a comprar se você acompanha o preço daquele produto e sabe que vale a pena. É um planejamento como qualquer outro, se está no orçamento, se você está acompanhando o preço, vale a pena”, relata.

Procon terá QG no Centro

Para evitar que os clientes sejam vítimas de ofertas ‘pela metade do dobro', o Procon estadual e municipal terão QG no Centro da Capital para orientar os consumidores.

Conforme explicado pelo superintendente do -MS, Rodrigo Vaz, a ação ‘De olho na Black Friday' acontece devido ao número de propagandas enganosas promovidas por algumas empresas.

Ele explica que em um período antes da Black Friday, algumas empresas aumentam o valor dos produtos e no dia do evento, anunciam com um desconto, quando na verdade está no preço original.

“Essa ação, que contará com sete equipes de fiscalização no comércio da cidade, no centro e nos shoppings, é para evitar que os consumidores sejam fisgados por anúncios falsos e caiam em uma ‘black fraude'. O intuito da data é dar descontos reais para que os consumidores possam aproveitar para comprar aquilo que está em seu orçamento”, disse.

Checklist para a Black Friday na internet

Confira a lista de dicas publicadas pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) para os consumidores durante a Black Friday:

  1. Ao utilizar sites de busca, verifique cuidadosamente o endereço (URL) para garantir que se trata do site que deseja acessar. Fraudadores utilizam “links patrocinados” para ganhar visibilidade nos resultados de buscas.
  2. Dê preferência a sites conhecidos. Verifique a reputação de sites não conhecidos, lendo comentários de clientes que já utilizaram as plataformas.
  3. Não clique em links desconhecidos. Desconfie das promoções cujos preços sejam muito menores que o valor real do produto, pois criminosos se utilizam da empolgação dos consumidores em fazer um grande negócio para coletar informações e aplicar golpes que geram grandes prejuízos.
  4. Não preencha formulários com dados pessoais para ter acesso às promoções da Black Friday.
  5. Dê preferência para usar os cartões virtuais para fazer suas compras online.
  6. Sempre confira o valor na maquininha de cartão antes de digitar a sua senha.
  7. Se for pagar a compra com boleto, confira quem é a empresa beneficiária que aparece no momento do pagamento do boleto, no aplicativo ou site do banco. Se o nome for diferente da marca ou empresa, onde a compra foi feita, a transação não deve ser concluída.
  8. Após fazer uma compra de maneira presencial, sempre confira se o cartão devolvido é realmente o seu cartão.
  9. Nunca use um computador público ou de um estranho para efetuar compras e digitar seus dados bancários.
  10. Sempre use em seu computador ou smartphone, softwares e aplicativos originais e mantenham sempre um antivírus atualizado.