Selena Raquel Alonso Stagliana deixou de fazer o (Exame Nacional do Ensino Médio) neste domingo (5) por falta de auxílio de transcritor na Uniderp, local onde faria a primeira etapa da avaliação. A adolescente de 17 anos é vítima do grave acidente de trânsito na BR-497, em Paranaíba, onde perdeu os avós.

Ao lado da mãe e com a documentação que solicita o serviço, a conta que chegou às 11h20 e foram até a administração que regula o exame no local, entretanto, foram informadas da falta do auxiliar de transcrição, que é um tipo de atendimento especial para estudantes impossibilitados de escrever a redação ou preencher o cartão-resposta.

A família diz que a solicitação no site do (Ministério da Educação), inicialmente, estava aprovada, inclusive, pagaram taxa de R$ 100 pelo atendimento. “É muito triste, me preparei o ano todo”, lamenta a estudante. “Não foi democrático, ela é esforçada e sempre foi muito estudiosa”, completa a mãe Jaline Selena Alonso.

enem
Mãe e filha ficaram decepcionadas com a falha na aplicação da prova (Henrique Arakaki, Midiamax)

Selena estava com o braço enfaixado após sofrer fraturas, sequelas do acidente em que vitimou os avós Samuel Garcia Alonso e a esposa, Zenir Nestolo Garcia, de 76 e 70 anos, respectivamente, no dia 26 de agosto. A neta ficou internada em estado grave, passou por diversas cirurgias, mas ainda em recuperação, sonhava em fazer o exame para cursar medicina.

Decepcionada, a alternativa é prestar o exame em dezembro, com os candidatos que foram ao local de prova, mas foram prejudicados por alguma medida.

Saiba Mais