Moradores da Rua Wagner Jorge Bortotto Garcia, no bairro Jardim Veraneio, estão cansados da “novela’: um terreno baldio que acabou virando local de descarte irregular de resíduos sólidos. Os vizinhos afirmam que o problema é causado pelos próprios moradores da região, que esperam a madrugada para jogarem lixo.

Em meio aos resíduos, é possível observar restos de material de construção, móveis, sacolas plásticas e até animais mortos. Além disso, moradores costumam atear fogo – segundo relatos, deixando o ar quase irrespirável no local.

A repositora Janaína Oliveira, 30 anos, conta que os moradores pedem colaboração dos demais, mas durante a madrugada carros estacionam em frente ao local para realizar os descartes.

“Durante o dia, se a gente está aqui na frente de casa, avisa o pessoal [para não jogar]. Mas eles deixam para vir de madrugada. Eles limpam aqui e dias depois está tudo sujo”, explica.

Moradores ateiam fogo no lixo

A atendente, Grazielly Batista, 22 anos, explica que a própria vizinhança colabora para a situação ficar crítica. “A vida inteira é isso. Os próprios vizinhos jogam lixo e ainda colocam fogo, para piorar”, afirma.

A comerciante Rosemary Monteiro, 38 anos, confirma o relato e diz que colocou uma câmera em seu comércio para tentar flagrar as pessoas que estacionam os carros para jogar lixo em frente ao seu imóvel.

“Eu acho que a maioria [das pessoas que jogam lixo] não é daqui. Aqui em frente de casa, pararam de jogar depois que coloquei a câmera, mas eles jogam mais para a frente, onde a câmera não pega”, afirma.

Rosemary conta que a vida inteira precisou brigar para que os vizinhos não colocassem fogo no lixo, pois a sua mãe possuía enfisema pulmonar, e a fumaça agravava sua situação.

“Ontem mesmo colocaram fogo, até agora tem fumaça lá. É muito ruim para a própria população. Minha mãe, por exemplo, morreu de enfisema pulmonar, e a fumaça prejudicou bastante ela”, explica.

Vizinhos jogam lixo e ateiam fogo no local. (Henrique Arakaki, Midiamax)

Multa para quem joga lixo

A Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) destaca que se tratando de terreno particular, compete ao proprietário do imóvel a correta manutenção.

Contudo, a pasta ressalta que o cidadão que for flagrado realizando descarte irregular de resíduos sólidos será devidamente autuado, podendo pagar multa que varia entre R$ 2.944,50 e R$ 11.788.

A população pode realizar denúncias por telefone, através do canal 156, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 21h, e aos sábados das 8h às 12h. As denúncias também podem ser feitas via Central 153 da GCM, que funciona 24 horas.