A ACP/MS (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Pública) aderiu a greve geral dos , marcada para a próxima quarta-feira (26). O ato faz parte da 24ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação.

Conforme o sindicato, os profissionais vão realizar um ato em favor do cumprimento da Lei do Piso Salarial, Plano de Cargo e Carreira, Segurança nas Escolas, Concurso Público, Gestão Democrática e Revogação do Novo Ensino Médio.

A concentração será às 8h, em frente até a sede da ACP. “É muito importante todos pararmos. Todos reforçarmos a nossa luta”, disse o presidente da ACP, Gilvano Bronzoni. Nesta segunda (24) e terça-feira (25), o sindicato visita as escolas de Campo Grande.

De acordo com o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Jaime Ferreira, a rede estadual se mobilizada para lutar pelas demandas, porém, não haverá ou greves nas escolas.

“Há cidades que vão parar totalmente, mas a Rede Estadual não vai parar. Tem cidades como Campo Grande, Pedro Gomes, e que vão parar as aulas. São cidades que não cumprem o piso salarial”, explica ele ao Jornal Midiamax.

Como o Governo do Estado cumpre o piso salarial dos professores, a Fetems optou por apenas realizar uma passeata, com a presença de representantes das escolas e caravanas de outras cidades de MS. A concentração será às 9h, na Praça Ary Coelho e seguirá pelo centro, com ato de protesto em frente à Prefeitura da Capital.