Mato Grosso do Sul possui frota de 1,8 milhão de veículos registrados, mas você já reparou quais são os carros queridinhos do motorista sul-mato-grossense? Esta é a primeira de uma série de reportagens que o Jornal Midiamax publica nesta semana com dados sobre a frota de veículos, perfil de condutores, centros de formação, assim como perfil infracional dos condutores e estatísticas de acidentes em MS.

Pode parecer um pouco óbvio, mas os modelos ‘preferidos' do sul-mato-grossense, na verdade, são em sua maioria os populares – e usados. Apesar de ser possível observar muitas motos nas ruas, o número de automóveis ainda supera e representa 46% da frota. Os veículos de duas rodas são cerca de 28% do total.

Entre os veículos, os mais comuns que você verá no são os modelos que foram líderes de vendas por muitos anos no Brasil – e que já saíram de linha. Conforme dados do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), em primeiro lugar está Volkswagen Gol, com mais de 54 mil carros desse modelo circulando nas ruas do Estado. Na sequência está o Fiat Uno, que foi o carro mais barato do Brasil por muito tempo. São mais de 50 mil andando por aí.

A sequência surpreende e, mesmo não parecendo, o Fusca continua sendo muito popular. Segundo o Detran, são pouco mais de 13 mil unidades do veículo que já foi símbolo do país. Logo atrás está o Corsa, com cerca de 9 mil unidades em circulação.

A surpresa fica com o 5º mais popular em MS: o Toyota Corolla. O carro de alto padrão, com preços que partem dos R$ 146 mil (0 km), tem mais de 8,5 mil ativos.

Não muito atrás está a caminhonete sensação das ruas. A Hilux, que tem cerca de 6,6 mil registradas oficialmente no Detran com MS como estado de origem. Para se ter uma ideia da popularidade da caminhonete, ela fica pouco atrás do GM Corsa, por exemplo, que tem cerca de 7 mil veículos em circulação.

Modelos mais populares são os preferidos. (Foto: Kísie Ainoã/ Midiamax)

Já em relação às motos, a campeã é a Honda CG 125. São mais de 77 mil desse modelo circulando pelas ruas e é altamente atrativa por ser uma moto muito econômica, tendo atraído interesse principalmente diante do aumento no preço dos combustíveis.

Pouco atrás está a Honda Biz 125, que atrai por ser a mais barata do mercado. Um veículo desse modelo sai a partir de R$ 13 mil na concessionária e tem 71 mil registradas.

Onde os veículos estão?

O município de Campo Grande, com população estimada em 916 mil habitantes, possui a maior frota do Estado, de aproximadamente 635 mil veículos (35,93%), enquanto o município de Figueirão, com 2.928 mil pessoas registradas pelo último Censo, tem a menor frota, de 1.449 mil veículos (0,08%). Dourados, Três Lagoas, e ocupam da segunda a quinta posição no ranking de maiores frotas de MS, respectivamente.

Ilustrações: Madu Livramento e Nathalia Alcântara/Midiamax. Fonte: Detran/MS

Conforme os dados do Detran-MS (Departamento de Trânsito de MS), compilados pelo Jornal Midiamax, 23,13% da frota têm entre 11 e 15 anos. No topo do ranking por estão os veículos que têm data de fabricação em 2011 (5,37% do total da frota, que tem transportes fabricados entre 2022 e 1914).

Quanto às cores mais comuns na frota de veículos do Estado, a cor branca está em primeiro lugar, com 414 mil veículos (23,45%), seguida da cor preta 333 mil veículos (18%), e prata 335 mil veículos (19%). As três cores básicas tendem a desvalorizar menos com o tempo, o que garante ao veículo um valor de revenda mais alto. Entretanto, estudos revelam que a cor é um elemento fundamental na segurança do trânsito, e quanto mais neutra a cor do carro, maiores chances de se envolver em acidentes, por não se destacar de componentes da via pública.

A categoria de veículos que mais circulam pelo trânsito em MS é particular, com 1,6 milhão registrados, um total de 92%. Os carros de aluguel aparecem em segundo lugar, com 100 mil veículos, seguido de viaturas oficiais, com 22 mil.

Veículos de passageiros ocupam o primeiro lugar em quantidade, tendo um total de 1,3 milhão. Transportes de cargas estão em segundo lugar, com 242 mil. Em menores quantidades, se encontram os veículos de coleção, aqueles fabricados há mais de trinta anos, e conservados suas características originais de fabricação, com 392 unidades; e carros de corrida, sete no total.

Os carros que usam apenas gasolina aparecem em maior número (38, 83%), enquanto carros flex, que utilizam álcool ou gasolina, ocupam o segundo lugar (41,55%). Veículos a estão em seguida (11,37%). Em menores quantidades estão os veículos elétricos; 0,05% usam gasolina ou eletricidade, e 0,06% utilizam gasolina, álcool ou eletricidade.