Mato Grosso do Sul registrou 19 óbitos por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) na última semana. Dados são do boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde), emitido na quarta-feira (20).

Desde o início do ano, 566 pessoas foram a óbito pela doença, no estado, sendo 292 por agente etiológico não identificado, 250 por SRAG não especificado e 5 aguardando classificação final. Em Campo Grande foram registrados 241 óbitos, 7 na última semana.

Ao todo o estado acumula 6.485 casos da doença, sendo 2.668 na Capital. Em seguida vem Corumbá, com 526 casos e 13 óbitos, e Ponta Porã, com 421 casos e 48 óbitos.

A faixa etária mais afetada é de menores de um ano, somando 26,2%, seguida de um a nove anos, com 31%. Em relação ao sexo, as mulheres (47,8%) são mais afetadas do que homens (52,2%).

As maiores incidências dos casos de SRAG no Estado são por vírus sincicial respiratório (18,6%), seguido pelo Rinovírus (10,6%).