A missa de sétimo dia de Hélio Gahoma, o Hélio da Banca, ocorre nesta quinta-feira (20), às 20h, na Igreja Perpétuo Socorro, em Campo Grande. Hélio faleceu aos 84 anos após sofrer um infarto.

Figura conhecida, o comerciante fez história na cidade. Era na banca no cruzamento das ruas 14 de Julho e Dom Aquino o primeiro lugar onde chegavam variedades de revistas, livros e gibis. Por 60 anos, Hélio fez a alegria de leitores e de crianças que se divertiam com os quadrinhos.

“Meu pai era muito querido e ajudava todo mundo. Ficou naquela banca por 60 anos e sempre foi carismático”, comentou a filha, Cristiane.

Segundo ela, Hélio não estava doente, mas sentia a perda da esposa, que morreu há cerca de 2 anos.

Amigo de décadas, o também comerciante Paulo Bandeira lembra com carinho do amigo que fez história.

“Ele ficou por mais de 50 anos aqui na 14 de Julho com a Dom Aquino, era popular aqui no Centro. A banca dele se não foi a primeira foi uma das primeiras na cidade. O Hélio era uma pessoa ótima, trabalhador, solidário e muito bom de coração”, comenta.