O CMO (Comando Militar do Oeste) está realizando a Operação Pantanal, que faz parte do Programa de Adestramento Avançado das Brigadas, Grandes Comandos e suas Organizações Militares Diretamente Subordinadas. Em 13 dias, que iniciaram no último dia 9 e seguem até domingo (22), militares de e Mato Grosso estão sendo treinados para situações reais de conflitos.

No 9º Grupamento Logístico, por exemplo, até um módulo do de campanha foi montado para simulações em que receberão soldados feridos.

O local montado comporta 18 leitos de enfermaria, UTI (Unidade de Terapia Intensiva), centro cirúrgico, centro odontológico, recepção, triagem, sala de curativo, sala de farmácia com refrigeração de medicamentos e vacinas. Caso haja necessidade, há ainda a possibilidade de desdobrar mais leitos e aumentar a capacidade. 

Quando não são usados em conflitos, por exemplo, as unidades também auxiliam em outras causas, como a ajuda com a pandemia da e epidemia de dengue.

Ainda no 9º Grupamento de , foi montada uma sala que simula o comando logístico e planejamento, responsável por toda a logística, desde o transporte de alimentos, combustível, pessoas, munição, armamento, entre outros. 

O local é dividido por ‘células’, equipe responsável por cada situação, como a parte financeira, RH, transporte de alimentos e Hospital de Campanha, por exemplo. É ali que são definidos para onde vai, quem vai, quantos vão, por onde vão, como vão, o que vão fazer, como farão.

Ainda no quartel foi montado o local onde em uma situação real em que há soldados mortos e há necessidade de recolocar os militares, é feita a reconvocação de militares da reserva. 

No acampamento, em uma das barracas é feita uma entrevista e triagem com o reservista, para saber da saúde e se está em condições de atuar. No local, ainda estão as barras onde é o refeitório, acomodações dos reservistas que aguardam ser chamados para a guerra e banheiro.

O coronel G. Souza, comandante do Grupamento Logístico, explicou que os treinamentos, que apesar de serem simulações, são bem reais, inclusive os transportes que estão sendo feitos de alimentos mesmo como carne e combustível, por exemplo. Essa semana saíram 10 viaturas com 33 militares da base. O coronel detalhou ainda que a Operação Pantanal serve para preparar tropa para as situações reais e por isso deve ser o mais real possível e que principalmente com o transporte de armas e munições a preocupação é ainda maior pela região de fronteira, porém as áreas onde os treinamentos estão acontecendo são áreas controladas.  

A Operação ocorre também em comunicação com outras forças como a base aérea e uso de aeronaves, esta, por exemplo, é a primeira vez que há uma equipe do Exército com embarcação. 

Vale lembrar que a Operação ocorre simultaneamente em outras cidades como Miranda, Dourados, Porto Murtinho, Cáceres e Cuiabá.

Confira imagens das instalações que simulam situações reais:

Hospital de Campanha na Operação Pantanal. (Henrique Arakaki, Midiamax)
Sala de operações. (Henrique Arakaki, Midiamax)
G. Souza, comandante do Grupamento Logístico. (Henrique Arakaki, Midiamax)
Um dos módulos do Hospital de Campanha. (Henrique Arakaki, Midiamax)
Área dos militares reconvocados. (Henrique Arakaki, Midiamax)