Com 134 milímetros de chuva em 24 horas, na região de Pedro Juan Caballero, na fronteira com , córregos paraguaios transbordaram e alagaram casas de várias famílias.

De acordo com o site paraguaio ABC Color, o rio Aquidabán, no Departamento de Amambay, que transbordou e moradores da região de Bella Vista do Norte, na fronteira com a sul-mato-grossense, precisaram ser resgatados de helicóptero.

O Departamento de Amambay declarou estado de emergência devido às chuvas. Além disso, a rodovia PY05, que liga Pedro Juan Caballero à fronteira com a Argentina, ficou interditada por várias horas por conta dos transbordamentos dos córregos.

Ainda conforme a imprensa paraguaia, a Polícia Rodoviária recomenda cuidados ao passar pelo Córrego Guavirá, cerca de 60 km da fronteira com Ponta Porã.

Chuva de um mês em um dia

Nesta sexta-feira (17), a prefeitura de Ponta Porã declarou estado de emergência devido ao temporal que atingiu a cidade e deixou casas destelhadas, além de queda de árvores e alagamentos. Conforme a prefeitura, choveram 273 mm – em apenas um dia o esperado para 50 dias.

Em imagens feitas pela manhã, é possível notar o tamanho do estrago na ponte sobre o córrego São João Mirim, no Bairro Estoril. Com o solo encharcado, parte da terra e do asfalto cederam, deixando à mostra a base de concreto da passarela.

Ponte foi interditada na Rua México (Foto: Diretoria de Comunicação Municipal)

Ribas do Rio Pardo

Não só a fronteira vive o caos por conta das chuvas. Na terça-feira (13), o prefeito de Ribas de Rio Pardo, João Alfredo Danieze, decretou Estado de Emergência por conta dos alagamentos, casas danificadas e outros estragos causados pelas fortes chuvas de domingo (12).

Segundo o mandatário, pelo menos 60 famílias tiveram perdas. “Os estragos envolvem parte de casas levadas pela chuva, estragos em muros, veículos, além de muitas e móveis perdidos”, detalhou Danieze.

Previsão do tempo

O (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima) indica que uma frente fria avança na região Centro-Oeste, por conta de uma curvatura nos fortes ventos. A situação atinge os municípios do extremo sudoeste e sul do Estado.

O órgão prevê que a frente fria mais intensa de 2023 acontece no sábado (18). Já no domingo (19) ocorre o retorno de umidade para o Estado, deixando o tempo instável com chuvas em praticamente todas as regiões. De forma geral, as temperaturas ficam mais amenas, devido à atuação da massa de ar pós-frontal.