Em junho de 2021, mais de 200 famílias realizaram o ‘sonho da casa própria' com a entrega do residencial Aero Rancho CH8, no Jardim Aero Rancho, em Campo Grande. Mas a alegria da nova moradia durou pouco e, 16 meses depois, as famílias convivem com infiltrações em toda a estrutura dos blocos, entupimentos e alagamento.

A síndica Cristiane Ajala conta que as infiltrações são o principal problema do residencial, principalmente por que afeta todos os 14 blocos e 224 apartamentos. “Logo nas primeiras chuvas depois que mudamos os problemas começaram a aparecer e pioram a cada chuva. Hoje todos os apartamentos são afetados pelas infiltrações”, conta.

A síndica diz que já acionou a Econômica Federal e mantém contato com a Coplan Engenharia, responsável pela obra, e corre contra o tempo para tentar resolver os problemas estruturais do residencial no prazo de garantia estipulado em 5 anos.

“Eu acredito que nós precisamos nos mobilizar enquanto comunidade para conseguir melhorias aqui. A empresa vem aqui, mas os reparos são apenas superficiais e não resolvem os problemas das infiltrações”, conta a síndica.

Piscina ao lado de bloco

“Infiltrações em todos os apartamentos, o sonho da casa própria virou o pesado”, diz a moradora Ângela Martins, de 40 anos. Ela conta que mora no bloco 6 do residencial e além das infiltrações dentro dos apartamentos, na área externa se forma uma lagoa de água sempre que chove e todo o bloco corre risco.

A situação é que o residencial foi construído em uma área baixa do bairro e a água das chuvas escorre para dentro do terreno. Para tentar conter as chuvas, a construtora instalou uma caixa de contenção, porém ela não é suficiente para drenar todo o volume de água.

Com isso uma verdadeira piscina se forma ao lado do bloco 6, que quando não está alagado está úmido, aumentando ainda mais as infiltrações no bloco. “Agora estamos juntando assinaturas para entrar com a ação contra, Caixa, a Coplan, e demais responsável pela obra mal feita”, diz a moradora.

Reclamações e mais problemas

Sandra Esquivel é outra moradora do residencial e reclama do descaso com que a situação é tratada pelas autoridades. “E um empreendimento do governo e valor baixo sim, mas muito mal feito. E o pior é a má vontade da parte dos órgãos competentes em resolver a questão do nosso condomínio e deixar todos a mercê da própria sorte”, disse ela ao Jornal Midiamax.

No bloco 4 mora a Izabel Lopes, que conta que tem um filho portador de deficiência. “Estamos passando por situações muito difíceis. Nós somos seres humanos para morar em condições como estas”, diz.

Caixa diz que vai vistoriar condomínio

A Caixa informou, em nota, que o Residencial Aero Rancho CH8, localizado em Campo Grande/MS, foi contratado no âmbito do Programa Minha, Casa Minha Vida – FAIXA I – FAR, pela empresa COPLAN Construções, responsável pela sua conclusão e entrega.

O banco esclarece que, assim que tomou conhecimento das relacionadas a infiltrações, acionou a empresa responsável pela obra, que direcionou equipe de profissionais para verificação e atendimento das demandas. Diante de novas reclamações, a Caixa realizará vistoria no empreendimento para verificar a condução dos reparos.

A Caixa informa ainda que disponibiliza o canal De Olho na Qualidade para atendimento a reclamações sobre possíveis danos decorrentes de vícios construtivos nos imóveis financiados no Programa Minha Casa Minha Vida, por meio do telefone 4004-0104 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800-104-0104 (demais localidades) ou pelo site www.caixa.gov.brna opção Fale Conosco, no qual a construtora é acionada para promover os reparos de sua responsabilidade.