Sindicato rural de Campo Grande e autoridades locais lançam evento gratuito para produtores rurais e urbanos

O 2º Interagro acontecerá na capital entre os dias 8 a 11 junho
| 08/03/2022
- 21:16
Evento ocorrerá entre os dias 8 e 11 de junto e tem como foco produtores rurais e o público urbano
Evento ocorrerá entre os dias 8 e 11 de junto e tem como foco produtores rurais e o público urbano - Divulgação/SRCG

O novo presidente Alessandro Coelho e sua diretoria do SRCG (Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho) em conjunto com autoridades locais e nacionais lançaram o 2º Interagro – Encontro Tecnológico do Agronegócio de Mato Grosso do Sul. O evento ocorrerá entre os dias 8 e 11 de junto e tem como foco produtores rurais e o público urbano. As inscrições são gratuitas. 

O lançamento também contou com a participação virtual da Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e do ex-ministro, Roberto Rodrigues. “A ideia é expandir o evento de forma democrática, para que o campo e a cidade possam participar e compreender a relação direta que eles têm. Com o tema “a força do agro”, o evento possibilitará os participantes participarem presencialmente ou na sua casa mesmo, com chance de participar do debate, gerando questões e contribuições diretas”, aponta o presidente do sindicato.

Além disso, o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Luiz Orcílio Fialho de Oliveira, reiterou a parceira com o evento e participação ativa dos pesquisadores. “Queremos trazer todo nosso apoio ao Interagro. Estaremos com toda nossa equipe de pesquisadores à disposição dos Sindicato e dos participantes, para sanar dúvidas técnicas, que possam ser discutidas durante a programação”, afirma.

Acerca do evento, o secretário da (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) Jaime Verruck que o produtor tem papel fundamental para o estado avançar. “Nós tivemos grandes avanços na área rural, e sempre destaco: o Estado é facilitador, não fomos nós que aumentamos em um milhão e meio a área agricultável de Mato Grosso do Sul, foram vocês, nós criamos políticas adequadas, estruturas adequadas, mas quem tomou a decisão de sair de uma área de dois milhões de toneladas, para três milhões e meio de toneladas de agricultura foram os produtores. Quem tomou a decisão de reduzir o tempo médio de abate? Estamos fazendo agora um trabalho com a Embrapa, da Novilho Precoce, o precoce já diminuiu o tempo médio de abate dos animais, nós criamos a política, mas quem tomou a decisão de colocar o recurso e avançar foram os produtores rurais”, destaca.

O produtor rural sul-mato-grossense Laucídio Coelho Neto enfatizou a necessidade da troca de experiências por meio de como o Interagro. “No Brasil e no mundo, ficamos praticamente dois anos, em uma conjuntura sanitária tremendamente difícil, complexa e pouco entendida por todo mundo, que trouxe dificuldades financeiras tremendas para vários setores. Mas no agronegócio não sentimos tanto, porque nos enfiamos nas propriedades, trabalhamos e produzimos muito nesses dois anos, não deixamos cair a peteca, não faltou alimento e não faltou divisas para o Brasil graças ao agronegócio. Temos agora que começar e reconquistar as coisas que quase ficaram perdidas e esquecidas, que são, o trabalho, o desenvolvimento e o relacionamento humano”. 

Veja também

A PMA (Polícia Militar Ambiental de São Gabriel do Oeste captura serpente em ferro velho...

Últimas notícias