Proposta pede comunicação acessível para mulheres deficientes vítimas de violência doméstica

PL quer garantir a comunicação acessível as mulheres com deficiência visual e auditiva
| 19/05/2022
- 17:37
Vereador Ayrton Araújo é contra a reforma. (Foto: Isaias Medeiros/ Câmara Municipal)
Vereador Ayrton Araújo (Foto: Isaias Medeiros/ Câmara Municipal)

Um projeto de Lei protocolado na Câmara Municipal de Campo Grande quer garantir a acessibilidade comunicativa para mulheres deficientes que foram de violência doméstica. O PL é de autoria do vereador (PT) e será apresentado em plenário na próxima sessão ordinária.

A proposta quer garantir que as deficientes vítimas de violência doméstica tenham acessibilidade para denunciar os casos, no qual pede um intérprete da CMILCG (Centro Municipal de Interpretação da Língua Brasileira de Sinais de Campo Grande) e um assistente especializado na visualização de textos em Braille.

Após apresentação, a proposta segue para CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) e se aprovada, é levada a discussão e votação em plenário.

Veja também

Corpo de Bombeiros foi acionado para um incêndio de grandes proporções em vegetação de um...

Últimas notícias