A Associação Nacional dos Veteranos-MS (ANBFEB) emitiu nota de pesar pelo falecimento de Manoel Domingos, de 101 anos, expedicionário que lutou a 2ª Guerra Mundial.

Conforme nota, Manoel era natural de Miranda, a 400 km de Campo Grande, e foi combatente que foi com a FEB (Força Expedicionária Brasileira) para a Itália, nos anos de 1944 e 1945. Agora, dos quase mil pracinhas, resta apenas um expedicionário, este com mais de 100 anos.

Ele incorporou no Exército Brasileiro em 1º de abril de 1944, na 1ª Companhia do 9º Batalhão de Engenharia, em Aquidauana – MT, hoje Mato Grosso do Sul.

Seo Manoel atuou como Cabo (1G-286 460), no mesmo batalhão. Durante a guerra, embarcou para a Itália no 1º escalão da FEB, em 2 julho 1944, no navio de transporte de tropas norte-americano Gen Mann e permaneceu na luta contra os nazistas até o final da guerra (Dia da Vitória).

Conforme nota, ele regressou da Itália em 18 julho 1945. Participou ativamente de toda a Campanha no Teatro de Operações da Itália, com destaque para as batalhas de Monte Prano, Zocca, Camaiore, Monte Castelo, Montese, Colechio e da rendição da 148ª Divisão de Infantaria Alemã, em Fornovo di Taro, dentre outras.

“Lutou, portanto, contra o nazismo, pela liberdade dos povos, pela igualdade entre as nações, pela igualdade entre as pessoas, pela democracia e pela PAZ. Depois da guerra, já no Brasil, regressou à vida normal, tendo recebido, legalmente, em 1967, o status de ‘ex-combatente’ da 2ª Guerra Mundial, conforme a Lei nº 5.315, de 12 SET 1967, e, posteriormente, em 1988, sido reformado, passando a receber a Pensão Especial de Ex-combatente, equivalente ao posto de 2º Tenente, conforme o artigo 53, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, da Constituição Federal / 1988”, consta em nota.

O sepultamento será nesta quinta-feira (1), às 07h, no Cemitério Municipal de Três Lagoas.