Em dia nacional, vacina BCG é aplicada em mais de 40% do público-alvo em MS

Em Campo Grande, imunização com a vacina BCG supera meta anual há seis anos
| 01/07/2022
- 06:58
vacina BCG
Imagem ilustrativa - (Foto: Arquivo)

Nesta sexta-feira (1°) é celebrado o Dia da Vacina BCG, aplicada em crianças de 0 a 4 anos para prevenir a tuberculose — doença contagiosa, provocada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis. A procura por parte dos pais é considerada grande em Campo Grande, com aplicação superior à meta estipulada município nos últimos seis anos. Em , a cobertura vacinal é pouco maior que 40% do público alvo.

Conhecida por muitos como “a vacina que deixa cicatriz”, a vacina BCG foi criada em 1921 por Léon Calmette e Alphonse Guérin, dando origem ao nome. É aplicada uma dose do imunizante em crianças recém-nascidas e até 4 anos.

Em Campo Grande, a cobertura vacinal alcançou a totalidade do público nos últimos seis anos. Dados da Sesau (Secretaria Municipal da Saúde de Campo Grande) indicam a alta adesão por parte do público (veja na imagem abaixo) — o Município ainda não possui dados de 2022. Em Mato Grosso do Sul, a cobertura vacinal é de 42%.

A vacina é disponibilizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Em Campo Grande, a vacinação ocorre em unidades de referência “para que não haja desperdício de doses”, informou a pasta através de sua assessoria.

Tuberculose

A tuberculose se trata de uma doença contagiosa, provocada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis. A doença não afeta apenas os pulmões, mas também, ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Os sintomas da tuberculose ativa do pulmão são tosse, às vezes com expectoração e sangue, falta de ar, dores no peito, fraqueza, perda de peso, febre e suores, principalmente ao final do dia.

Transmissão

Pessoas saudáveis e infectadas podem não apresentar sintomas e, mesmo assim, transmitirem a bactéria. O contágio se dá de uma pessoa para a outra, por gotículas de saliva da garganta. O compartilhamento de objetos não oferece risco. Pessoas com o sistema imunológico comprometido têm mais chance de desenvolver a doença, em especial, a forma grave e generalizada.

Para prevenir a tuberculose é necessário vacinar todas as crianças, a partir do nascimento até os 4 anos. A vacina, em dose única, é oferecida, gratuitamente, nas Unidades Básicas de Saúde.

Cuidados antes e após receber vacina BCG

A vacinação não requer nenhum cuidado prévio. Após a administração da vacina, na maioria das vezes, haverá uma reação no local da aplicação com posterior formação de cicatriz. É importante não colocar nenhum produto, medicamento ou curativo, pois se trata de uma resposta esperada e normal à vacina.

Prevenção da tuberculose no Brasil e no mundo

A vacina BCG não oferece eficácia de 100% na prevenção da tuberculose pulmonar, mas sua aplicação em massa permite a prevenção de formas graves da doença, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar (forma disseminada).

No Brasil, embora a incidência de tuberculose pulmonar venha aumentando, quase não são mais registradas suas formas graves.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que, nos países onde a tuberculose é frequente e a vacina integra o programa de vacinação infantil, previna-se mais de 40 mil casos anuais de meningite tuberculosa. Impacto como este depende de alta cobertura vacinal, razão pela qual é tão importante que toda receba a vacina BCG.

Além das crianças, a vacina é indicada para pessoas de qualquer idade que convivam com portadores de hanseníase e estrangeiros, ainda não vacinados, que estejam de mudança para o Brasil.

Veja também

A prefeitura retoma recapeamento na área central nesta sexta-feira (19), em Campo Grande. As equipes...

Últimas notícias