Saúde recomenda preferência da vacina Pfizer na 4ª dose contra covid em MS

Na falta desse imunizante, a Saúde recomenda AstraZeneca ou Janssen para quem vai se imunizar
| 21/07/2022
- 09:23
Saúde recomenda preferência da vacina Pfizer na 4ª dose contra covid em MS
Vacinação (Arquivo/Midiamax)

A Secretaria de Estado de Saúde publicou nesta quinta-feira (21) no aprovação da resolução da Comissão Intergestores Bipartite que recomenda para a 4ª dose preferência de aplicação da vacina de RNA mensageiro (Pfizer/Wyeth) para reforço contra a Covid-19.

Na falta, deve ser utilizada a vacina de vetor viral (AstraZeneca/Janssen). A quarta dose é para os indivíduos de 35 anos de ou mais, que receberam três doses (duas doses no esquema primário e uma dose de reforço), a qual deverá ser administrada a partir de 4 meses após a aplicação da terceira dose.

Mulheres atualmente gestantes ou puérperas com 35 anos ou mais que receberam anteriormente as vacinas CoronoVac, Pfizer, AstraZeneca ou Janssen, estão aptas a receberem um segundo reforço com a vacina Pfizer (mRNA). Para esta condição, em locais onde o imunizante Pfizer não estiver disponível, poderá ser utilizada a vacina Coronavac para o reforço. A recomendação também vale para imunocomprometidos.

4ª dose para quem tomou Janssen

Pessoas com 18 a 39 anos de idade que receberam a vacina Janssen no esquema primário (dose única) seguido de um reforço (REF), estão orientados a receber um segundo reforço (R2), independente do imunizante utilizado no primeiro reforço.

Para as outras faixas etárias: somente Comirnaty/Pfizer ou vetor viral Janssen ou AstraZeneca. Somente grávidas, puérperas e imunocomprometidos na falta desses, podem usar Coronavac.

A recomendação serve para aplicação de um segundo reforço e de um terceiro reforço (R3) para todas as pessoas de 40 anos ou mais de idade que receberam a vacina Janssen no esquema primário (dose única), independente do imunizante utilizado nos reforços anteriores.

A justificativa da portaria é de que as plataformas de vacinas inativadas não estão recomendadas para a reforço "até que tenhamos disponíveis novas evidências científicas sobre a sua efetividade como doses de reforço nesta população". O intervalo mínimo para a aplicação do segundo reforço será de 4 meses a partir do primeiro reforço e também de 4 meses a partir do segundo reforço.

Mulheres atualmente gestantes ou puérperas que receberam o imunizante Janssen no esquema primário seguida por uma dose de reforço de qualquer imunizante, estão aptas a receberam o segundo e terceiro
reforços com a vacina Pfizer (mRNA), de acordo com as idades recomendadas para recebimento de reforço. Para esta condição, em locais onde o imunizante Pfizer não estiver disponível, poderá ser utilizada a vacina Coronavac como dose de reforço. As presentes recomendações também são válidas para pacientes imunocomprometidos.

A nomenclatura a ser utilizada para fins de registro no sistema de informação deverá ser segundo reforço e terceiro reforço.

Veja também

Consórcio Guaicurus pediu, mas Prefeitura negou derrubar uso da proteção

Últimas notícias