A Unigran explicou que retornou com as aulas presenciais assim que o programa Prosseguir do Governo do Estado liberou a presença de alunos nas salas de aula.

“Nesses últimos meses nossos acadêmicos e corpo docente já experimentaram aulas presenciais e a nossa avaliação é muito positiva quanto as questões de segurança e saúde da nossa comunidade e quanto ao desenvolvimento pedagógico. Por isso, 2022 continuaremos com aulas presenciais enquanto as autoridades sanitárias nos permitirem. O que percebemos é que os acadêmicos queriam voltar e apresentaram uma adaptação muito positiva”, disse em nota.

Assim como a Uniderp, que informou retornar com as atividades presenciais a partir de 2022, reforçando as medidas de biossegurança. “. A partir de 2022, o retorno das aulas presenciais de todos os cursos e de todas as atividades acadêmicas, bem como atividades administrativas, está autorizado seguindo as regras do Decreto Municipal nº 14.903/21 e do plano de biossegurança da instituição, podendo ser alterado conforme deliberação do poder público através das informações da Secretaria de Saúde”, pontuou.

Pública aguarda definição

Por outro lado, as universidades públicas seguem aguardando definições para o futuro das aulas presenciais. A UEMS (Universidade Estadual de ) relatou que as aulas presenciais depende de aprovação superior.

“A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul informa que a decisão sobre o retorno das aulas presenciais depende de discussão e aprovação pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CEPE. A reunião ocorrerá na próxima semana (dia 15), onde será decidido sobre o retorno”, disse.

A reportagem procurou a (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e aguarda reposta.

Saiba Mais