A ação de fiscalização foi realizada em conjunto com a Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) e a Iagro/MS (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal). Os fiscais constataram que o estabelecimento estava sem o alvará de funcionamento e localização, e não possuía licença da vigilância sanitária.

No Local, foram apreendidos 110 quilos de carne animal sem o selo de inspeção, incluindo 28 quilos de linguiça, um carneiro inteiro, metade de um porco, uma paleta de porco e três sacolas com peças de porco.

Também foram encontrados produtos à venda com o prazo de validade vencidos, como pacotes de farinha de trigo, pacotes de miúdo suíno, peças de mortadela, água de coco, polpa de fruta, fermento biológico, latas de azeite, pacotes de café, macarrão instantâneo, entre outros produtos.

Os produtos de origem animal foram apreendidos pelo Iagro. Os demais produtos foram descartados pelos Fiscais do Procon/MS na presença de funcionários do estabelecimento. Na ocasião foi preenchido auto de infração entregue ao responsável pelo estabelecimento que terá prazo para defesa. As atividades do estabelecimento foram suspensas, até que sejam sanadas as irregularidades.

Saiba Mais