Cotidiano

Campo Grande chega à marca de 60% da população imunizada contra covid nesta sexta-feira

Mais de 544 mil pessoas completaram esquema vacinal no município

Gabriel Maymone Publicado em 01/10/2021, às 08h01

Vacinação contra covid avança em Campo Grande
Vacinação contra covid avança em Campo Grande - Arquivo / Midiamax

Campo Grande chegou à marca de 60% da população imunizada contra a covid nesta sexta-feira (1º), conforme dados do 'vacinômetro' municipal divulgado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

De acordo com os dados, mais de 1,2 milhão de doses já foram aplicadas na Capital. Dessas, 544.771 foram destinadas para completar o esquema vacinal de 2 doses ou foram aplicadas como dose única — no caso da Janssen. O número representa exatos 60,12% dos habitantes.

Em relação à 1ª dose, já foram aplicadas vacinas em 642.276 campo-grandenses, valor que corresponde a 70,88% da população. 

Iniciada recentemente, a 3ª dose já foi aplicada em 68.537 idosos e adultos com imunossupressão.

Quem vacina hoje

Campo Grande realiza a aplicação da 3ª dose da vacina contra o coronavírus para os idosos a partir de 60 anos nesta sexta-feira (1º). Há aplicação da dose de reforço também nos trabalhadores da saúde com 18 anos ou mais.

No caso dos idosos, para receber a 3ª dose, eles precisam ter completado o esquema vacinal, ou seja, terem tomado as duas doses da vacina, até o dia 28 de maio. Para os trabalhadores de saúde, devem ter tomado a D2 até o dia 31 de março. Além disso, a aplicação da 3ª dose está disponível para os imunossuprimidos de 18 anos ou mais.

Para as pessoas com alto grau de imunossupressão, o intervalo para a dose de reforço deverá ser de 28 dias após a última dose do esquema básico. A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) orienta que o paciente deve apresentar laudo médico para uma das condições a seguir: imunodeficiência primária grave; quimioterapia para câncer; transplantados de órgão sólido ou de células-tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras; pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm³; uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias; uso de drogas modificadoras da resposta imune; pacientes em hemodiálise; pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, autoinflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

Ainda segundo o calendário, podem completar o ciclo vacinal aqueles que receberam a primeira dose da Astrazeneca até 1º de agosto. Também deve comparecer aos postos quem recebeu a Coronavac até o dia 9 de setembro ou a Pfizer até o dia 10 de setembro.

A vacinação é realizada durante a tarde no drive-thru da UCDB, na Seleta e nas unidades de saúde. Há, ainda, vacinação itinerante no supermercado Pires do Nova Lima.

Jornal Midiamax