Presidente do Detran-MS afirma que não admite erros e verificará vistorias

Serviço de inspeção veicular será verificado, declara Gerson
| 04/03/2015
- 00:54
Presidente do Detran-MS afirma que não admite erros e verificará vistorias

Serviço de inspeção veicular será verificado, declara Gerson

O presidente do (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), Gerson Claro, pretende checar o serviço de inspeção veicular realizado no órgão e por empresas credenciadas ao departamento.

Nesta terça-feira (03), o Midiamax publicou matéria sobre um teste feito com uma caminhonete ano 2003. A suspensão e o sistema de freios do veículo foram alterados propositalmente e as irregularidades não foram constatada durante inspeção no Detran-MS e nem nas credenciadas.

Em vídeo publicado junto com a matéria, viu-se ainda um técnico utilizando um pedaço de madeira para medir a altura do pneu da caminhonete. Motoristas tiveram de emprestar uma trena para a medição ser concluída.

“Vou checar a veracidade desta notícia e conferir os procedimento porque isto é a minha obrigação. Não admitimos coisa errada”, declarou.

Quem tem veículo com mais de 5 anos de uso registrado no Detran-MS precisa pagar a taxa de de R$ 103,45 para vistoria anual imposta no final do governo de André Puccinelli. Nas credenciadas, o custo sobe para R$ 120 e a justificativa é tirar de circulação os carros sem condições de uso.

Teste

A caminhonete utilizada no teste passou por inspeção no Detran-MS e em credenciadas do órgão. No entanto, os laudos não apontaram os problemas mencionados acima e levantou questionamento a respeito da eficiência do procedimento. Além de não observarem as irregularidades, as credenciadas Campo Grande Vistoria, Contato, Dekra, Focar, Plena Visão e Prime Vistoria, apontaram a necessidade de trocar as placas da caminhonete.

A substituição, vale lembrar, rende mais dinheiro ao Detran-MS e recentemente deixou de ser obrigatória nos casos em que as placas estiverem em bom estado de conservação.

O laudo apresentado pelo Detran-MS, por exemplo, reprovou a caminhonete por problemas na lanterna e película irregular nos vidros. No entanto, as credenciadas: Focar, Dekra, Plena Visão, Prime Vistorias e Contato aprovaram com restrições a picape. A observação dos laudos pede emplacamento e troca de lacre. 

O veículo utilizado para o teste, gravado com câmeras escondidas em todas as empresas e no Detran-MS, tem placas não refletivas com excelente visibilidade e legibilidade. Ou seja, seria mais um custo totalmente desnecessário para o proprietário.

“A placa está legível e em boas condições, não precisa de mudanças. Mas eles não viram que a caminhonete estava sem amortecedor e com a roda isolada. É um absurdo isto”, se espanta o motorista que participou do teste.

A empresa Campo Grande, por sua vez, entregou relatório com laudo semelhante, mas depois deu nova avaliação. Nesta, a aprovação foi mantida, mas destacou ‘esfera de engate obstruindo a placa’. A caminhonete também passou por vistoria na empresa Terceira Visão, onde foi reprovada. O relatório é parecido com o dado pelo Detran-MS e apontou irregularidades na lanterna da placa traseira, na película dos vidros e no engate.

*Texto alterado às 13h50 desta quarta-feira (4) para acréscimo de informações

 

Veja também

No mesmo intervalo foram registrados 2.551 novos casos

Últimas notícias