Desembargador determinou que professores deixassem o local

O presidente do ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Alves Gonçalves, afirma não ter recebido a notificação do desembargador do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Romero Osme Dias Lopes, que determinou que os professores deixassem o Paço Municipal.

A determinação foi deferida nessa quinta-feira (25). O desembargador considera que a ocupação seja “exercício abusivo do direito de greve pela entidade sindical”, por ser próximo de hospitais, escolas e, além disso, ressalta que a região conta com grande fluxo de pedestres.

“Não recebemos notificação nenhuma. Ficamos lá normalmente. Fizemos uma festa junina até às 20 horas. Hoje tomaremos conhecimento jurídico do que ocorre”, ressalta.

Na determinação o desembargador destaca a montagem de barracas na frente da Prefeitura, o uso de carros de som e o congestionamento das ruas.

Apesar de não terem sido notificados, os professores deixaram o local. Conforme a decisão, o descumprimento culminaria em multa diária de R$ 20 mil.