Até fim de semana exames devem ser feitos para atestar morte cerebral

O paciente com raiva, internado no , desde o dia 17 de abril, teve a doença curada, segundo informações da assessoria de comunicação do hospital, que em nota afirma que no último domingo (10) exames para detectar o fluxo sanguíneo foram realizados atestando uma paralisação de atividade cerebral.

A paralisação é uma das consequências da doença. Ainda de acordo com informações até o fim dessa semana novos exames neurológicos serão feitos para, que seja atestado ou não a morte cerebral do paciente, que também apresentou complicações renais.

Internação

O paciente, de 38 anos, foi internado no Hospital Universitário, no dia 17 de abril, em , após ser diagnosticado com raiva, em Corumbá. O paciente foi acompanhado pelo médico norte-americano Rodney Willoughby,responsável pela elaboração da medicação com composto biopterina.