Três dias de intensas chuvas transformaram as ruas de Assunção em verdadeiros rios intransitáveis, enquanto eram registrados cortes nos serviços de energia e internet em dezenas de bairros, informaram autoridades nesta sexta-feira.

Os rios que atravessam Assunção transbordaram, as áreas baixas estão inundadas e calcula-se em 500 as famílias afetadas, segundo os primeiros informes.

As chuvas, acompanhadas de raios, granizo e trovões, continuarão até o domingo e a segunda-feira, segundo previsões da direção de Meteorologia, que emitiu um novo alerta para as próximas horas.

A polícia recomendou que os moradores permaneçam em casa, devido às descargas elétricas e às perigosas enxurradas, depois que vinte carros foram arrastados na quinta-feira por torrentes violentas.

“Até o momento não foram reportadas vítimas fatais”, informou a polícia em um comunicado, anunciando a ocorrência de uma centena de incidentes diversos.

No ano passado, as chuvas de outubro e novembro deixaram um saldo de pelo menos três mortos.

“Várias pessoas ficaram presas em seus veículos”, contou à imprensa o capitão dos bombeiros Rubén Valdez.

“Estamos rezando para que não chova de noite. Isto é um desastre”, expressou Tomasa Sosa, uma afetada do bairro Bañado Sur.

Um grupo de crianças, no entanto, aproveitou a enchente em uma rua para nadar.

Apenas 20% das casas da capital paraguaia têm rede pluvial. Quarenta por cento da população paraguaia de 7 milhões de habitantes vivem na região metropolitana.