Batalhão do Exército de Aquidauana reconstrói ponte que cedeu com caminhão

Na região do Araguaia
| 15/04/2017
- 02:59
Batalhão do Exército de Aquidauana reconstrói ponte que cedeu com caminhão

Na região do Araguaia

O 9° Batalhão de Engenharia de Combate Carlos Camisão, que é localizado em Aquidauana, irá recosntruir uma ponte LSB (Logistic Support Bridge), no lugar onde uma ponte de madeira cedeu no dia 05 de abril, e causou a interdição de trecho da BR-158, a 1.160 km de Cuiabá, na região do Araguaia. 

A estrutura caiu logo depois que um caminhão passou pelo local, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit). No dia 03 de abril, a ponte havia ficado submersa depois que o nível do rio subiu durante uma chuva forte.

Em 2015, o 9° BE Cmb recebeu a missão para possível montagem de uma ponte na BR-163, no Pará, conhecida pelas péssimas condições de estrada, alternando trechos de asfalto com outros de terra, e por conta das fortes chuvas na época, a situação ficou preocupante. Com intenso tráfego de carretas, a rodovia é de extrema importância para o escoamento das safras de soja e milho. Nessa operação de 2015, o objetivo seria antecipar a queda da estrutura e proporcionar o escoamento da produção na região de Santarém, o Batalhão manteve uma tropa no Destacamento Miritituba (PA), ficando em condições de lançar a ponte LSB, mas não foi necessário.

Já nesse caso, os militares irão montar a ponte, para restabelecer o trafego na BR 158, importante eixo de ligação do país para escoamento de safra. Serão mais de 50 militares empenhados, 21 viaturas, entre elas carretas bi-trem, ambulância e todo o aparato para atender o efetivo que ficará aproximadamente cinco meses no local, até a construção de uma nova ponte. A previsão inicial é que o primeiro efetivo fique por vinte dias, quando está programada uma troca de turno, com uma segunda turma já preparada para dar continuidade a missão.

O tenente-coronel Fábio Bogoni garantiu o apoio não apenas aos militares designados para a missão, mas, também, aos seus familiares. O comandante lembra que uma das dificuldades da missão é o longo período distante de casa, mas determinou que o atendimento às famílias dos que estarão fora seja prioridade.

No total serão 1.600 km até o local, com previsão de quatro dias de viagem. O comboio sai de Aquidauana na madrugada deste sábado (15), escoltado por viaturas da Polícia do Exército, com apoio da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Veja também

A Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), o Ministério do Turismo (MTur) e...

Últimas notícias