Nesta quinta-feira (11) foi lançada obra para construção de três pontes de concreto em Bandeirantes, além da modernização do sistema de iluminação pública na cidade. O investimento é de mais de R$ 64 milhões no município.

Para o Governo, a cidade é vista agora como um canteiro de obras, como citou o prefeito Gustavo Sprotte, durante o lançamento das novas ações do Estado. O evento contou com a presença de comitiva do governador Eduardo Riedel.

As novas obras somam R$ 5,1 milhões, dos quais R$ 4,6 milhões são destinados para construção das pontes sobre os córregos Campim-Branco, Cachoeira e Garimpo. Outros R$ 506 mil são para substituição de 304 luminárias de sódio por lampas de LED.

Parte desses recursos foi empenhada pela senadora Tereza Cristina, na época em que era deputada federal. “Essas obras são instrumento da cidadania e dignidade das pessoas”, afirmou o governador. “As pontes dão condição melhor para a produção e a iluminação em LED gera mais econômica para a cidade”, completou o secretário Hélio Peluffo, da Seilog (Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística).

Além de lançar as novas obras, Riedel e Peluffo vistoriaram a pavimentação de 14,721 quilômetros da MS-245. O projeto teve início em janeiro, com R$ 47,7 milhões em investimentos.

A obra é a primeira de quatro lotes que serão executadas, em uma ligação de Bandeirantes com a MS-338, trecho entre Camapuã e Ribas do Rio Pardo. “Até o final do ano lançaremos o segundo lote dessa rodovia, para andarmos mais 20 quilômetros para frente”, garantiu o governador.

Também foram vistoriadas outras obras de pavimentação e drenagem no Bairro Nova Bandeirantes, onde são aplicados R$ 4,2 milhões da Seilog, por meio da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

Essa é uma das maiores obras do município, afirmou o prefeito. “Estamos há 58 anos sem asfalto nesse bairro e hoje recebemos 23 quadras de pavimento, uma avenida e 33 ruas de drenagem”, disse Sprotte.

Ainda foi visitada a região onde são construídas 25 casas do Lote Urbanizado, programa da Agehab (Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul). “Recebemos o pedido de mais 30 casas e já está aceito”, anunciou o governador.

Por meio do programa, Estado, município e cidadão se unem para construir um imóvel popular, de dois quartos, sala/cozinha e banheiro. O Lote Urbanizado é destinado para famílias com renda mensal superior a R$ 4 mil.