A GCM (Guarda Civil Metropolitana) vai receber R$ 808 mil do Ministério da Justiça e Segurança Pública, para reforçar a segurança das mulheres em Campo Grande. Isso porque, a corporação foi habilitada no projeto PMP (Patrulha Maria da Penha), que mira o fortalecimento das patrulhas.

O processo de classificação ocorreu em abril deste ano, ocasião em que a Guarda ficou entre as 15 primeiras a nível nacional. As propostas foram apresentadas pela Sesdes (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social) para obter os recursos federais, com foco em melhorar a estrutura de trabalho.

O recurso será utilizado para investimento em viaturas e equipamentos para estruturar a Casa da Mulher Brasileira. “Esses equipamentos incluem colete balístico, armamento não letal como de condutividade elétrica. Hoje nosso efetivo conta com 35 servidores que acompanham diariamente as assistidas pela Casa da Mulher Brasileira”, aponta Anderson Gonzaga, secretário de Segurança e Defesa Civil (Sesdes).

No primeiro semestre de 2023, a GCM realizou 2.181 acompanhamentos e fiscalização de medidas protetivas de urgência em visitas domiciliares, 1.672 acompanhamentos e fiscalização de medidas protetivas de urgência via telefone, 110 riscos à vida detectados durante os atendimentos, 280 boletins de atendimento e 09 boletins de ocorrências realizados.

A Patrulha Maria da Penha também oferece atendimento 24 horas e atua de forma articulada com a 3ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, no monitoramento das medidas protetivas de urgência, realizando visitas domiciliares às vítimas, bem como atendendo chamados de mulheres com medidas protetivas de urgência, pela Central de Atendimento, telefone 153.