A do Gecoc (Grupo Especial de Combate à Corrupção), com apoio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) realizada nesta quinta-feira (16) em Amambai, a 351 quilômetros de , tem como alvos construtoras, vereadores e também os prédios da Prefeitura e Câmara Municipal.

Conforme as primeiras informações detalhadas ao Midiamax, há contra um vereador um mandado de prisão. Outro vereador ainda é alvo de busca.

Servidores ligados aos serviços de licitação do município também estariam entre os alvos da operação, com mandados de busca e de prisão. Duas construtoras estariam entre as investigadas.

Ainda conforme o de Amambai, juntas essas construtoras têm mais de 20 contratos vigentes com o município.

São contratos de pavimentação e obras de infraestrutura, no geral. O maior valor de contrato ultrapassa os R$ 4 milhões, sendo outros com valores de R$ 2 milhões, R$ 1 milhão e ainda alguns com valores menores.

O (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) ainda não divulgou informações sobre a operação.

Saiba Mais