A prefeitura de Campo Grande alterou o contrato com o Consórcio Pantanal para a elaboração de projetos de gestão pública e apoio à fiscalização. O termo de reajuste foi publicado no Diogrande com aumento de R$ 482.313,44. Essa é a segunda correção desde que termo foi firmado.

Com isso, o valor do contrato passa de R$ 2.055,394,24 para R$ 2.537.707,68, referente ao período de julho de 2022 a junho de 2023. Conforme o documento, o objetivo do contrato é a “prestação de serviço de apoio administrativo”.

O Consórcio Pantanal, empresa que recebeu reajuste da prefeitura, também é responsável por estudo solicitado pela gestão entre novembro e dezembro de 2022, para a implantação do TIC (Terminal Intermodal de Cargas).

Segundo o relatório, a estação conta com viabilidade logística, podendo ser um forte diferencial para potencializar a economia e geração de emprego. O terminal possui área de implantação de aproximadamente 617,9 mil m², englobando estrutura já instalada, sendo 50 mil m² destinados à implantação do Porto Seco, que poderá se somar ao Terminal ofertando serviços que ampliem o leque de atrativos.

O complexo se localiza na parte sul do anel viário com acesso à malha da Ferrovia Malha-Oeste. A pesquisa identificou, ainda, que existem três linhas de ação que a Prefeitura Municipal poderá adotar para efetivar o TIC-CG e implantar também o Porto Seco, respeitando algumas premissas fundamentais como a reativação da Ferrovia Malha Oeste e observando determinados aspectos de arranjo institucional-legal.