No dia 17 de novembro encerra a força-tarefa do TCE-MS (Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul), criada para dar celeridade à apreciação de processos de contas anuais de governo e gestão. Em quatro meses, 690 processos já foram apreciados.

Conforme o , das contas de governo, 65 tiveram parecer prévio contrário e, das contas de gestão e balanço geral, 137 foram considerados irregulares.

A força-tarefa foi elaborada para diminuir o volume de processos em trâmite no TCE-MS e assegurar a celeridade na apreciação dos processos de contas anuais de governo e gestão, para viabilizar a contemporaneidade do exercício do controle externo.

Ao todo, são 106 profissionais de auditoria do TCE-MS, entre auditores e técnicos de controle externo, de 21 setores da Corte de Contas. As atividades são feitas fora do horário regular de expediente.