A Prefeitura de divulgou no Diário Oficial o resultado da de R$ 10,8 milhões para aluguel de duas plataformas destinadas à exames da (Secretaria Municipal de Saúde). Lançada em 2019, a concorrência chegou a ser suspensa devido aos questionamentos apresentados por empresas. Não haveria tempo hábil para resposta, esclareceu a secretaria na ocasião.

As plataformas que serão alugadas terão de ter área de trabalho para bioquímica e imunologia e com capacidade igual ou superior a 1,2 testes por hora de bioquímica. No Portal da Transparência, o município aponta a Central Lab Distribuidora de Produtos para Saúde e os preços cobrados por ela sobre cada item do edital.

Reagentes também deverão ser fornecidos, além dos materiais de suporte para elaboração de exames bioquímicos, imunológicos e de hormônios. Segundo o edital, os exames são “necessidade contínua dentro da rede municipal, pois é mediante os exames laboratoriais que os pacientes atendidos pelo SUS são avaliados, tratados e acompanhados pelo corpo clínico da Rede de saúde”.