Política / Transparência

Delegado que chamou de ‘montagens’ flagras nas vistorias é dispensado do Detran-MS

O Delegado-Geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Marcelo Vargas, assinou na edição desta segunda-feira (1) a dispensa do agora ex-corregedor de trânsito, Fernando Villa de Paula, flagrado em um vídeo no qual diz que acusações contra terceirizadas do Detran-MS (Departamento estadual de Trânsito) eram ‘montagem para foder as vistoriadoras’. Mais delegados foram dispensados...

Ludyney Moura Publicado em 01/04/2019, às 08h42 - Atualizado em 02/04/2019, às 08h37

Fernando Villa foi dispensado da função pelo delegado-geral (Foto: Reprodução/YouTube)
Fernando Villa foi dispensado da função pelo delegado-geral (Foto: Reprodução/YouTube) - Fernando Villa foi dispensado da função pelo delegado-geral (Foto: Reprodução/YouTube)

O Delegado-Geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Marcelo Vargas, assinou na edição desta segunda-feira (1) a dispensa do agora ex-corregedor de trânsito, Fernando Villa de Paula, flagrado em um vídeo no qual diz que acusações contra terceirizadas do Detran-MS (Departamento estadual de Trânsito) eram ‘montagem para foder as vistoriadoras’. Mais delegados foram dispensados e nomeados em novas funções.

Após sucessivas denúncias de irregularidades nas vistorias, inclusive com abertura de inquérito civil por parte do MP-MS (Ministério Público Estadual), o corregedor do Detran se mostrou irritado contra um dos denunciantes e, além de ameaçar prender o homem, o acusou de montar flagrantes para prejudicar as ECV´s (Empresas Credenciadas de Vistoria).

Um procedimento na corregedoria da Polícia Civil chegou a ser aberto para ‘acompanhar o caso’ de Villa de Paula, mas a apuração foi declarada sigilosa e até o momento não há informações sobre o andamento.

O inquérito contra as vistoriadoras durou quase três anos (entre 2015 e 2018), sendo arquivado e, posteriormente, reaberto, diante de indícios de irregularidades, que motivaram juízo de 1ª instância a proibir a execução do serviço pelas terceirizadas (decisão que revertida em 2ª instância).

Jornal Midiamax