Sindicato denuncia Detran-MS por terceirizar serviço que pode ser feito por servidor

Contrato é de até R$ 17 milhões
| 27/04/2017
- 04:38
Sindicato denuncia Detran-MS por terceirizar serviço que pode ser feito por servidor

Contrato é de até R$ 17 milhões

Em nota, o (Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) informou que não apoia a contratação de prestação de serviço terceirizado para realizar registro de financiamento de veículos. 

No último dia 17, o (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) divulgou a abertura de licitação para contratação de empresa que gerenciará a guarda de dados de veículos em alienação. O valor do contrato é de até R$ 17 milhões, segundo o edital do pregão eletrônico.

De acordo com o sindicato, o serviço pode ser realizado pelos próprios servidores do órgão, mediante um pequeno investimento em tecnologia. 

A justificativa usada pelo órgão para terceirizar o serviço é que, assim, o trabalho teria celeridade, “devido ao grande número de processos de financiamento de veículos com cláusula de alienação fiduciária, arrendamento mercantil, reserva de domínio ou penhor”. O pregão será realizado ainda neste mês, no próximo dia 28.

Após publicação, o Detran chegou a alterar as cláusulas que estipulavam o valor do serviço  unitário em R$ 175,89. Com a alteração feita dois dias após a publicação o valor com um custo médio de R$ 118,33. 

Leia a nota do Sindetran
 

Sindetran/MS informa que não apoia a contratação de prestação de serviço terceirizado para realizar registro de financiamento de veículos. O Sindetran/MS acredita que o serviço pode ser realizado pelos próprios servidores do órgão, mediante a um pequeno investimento em tecnologia.

Em reportagem publicada sobre o assunto hoje (26), o Detran-MS justificou a terceirização como forma de dar celeridade ao trabalho. Em resposta, o Sindetran/MS explica que todos os serviços executados no Detran/MS pelo servidores do quadro de carreiras do órgão possuem celeridade. Esse tipo de afirmação é infundada.
A proposta de contratação milionária pelo Detran/MS vem de encontro ao discurso de crise do Governo do Estado e da Diretoria do Detran/MS. Tal investimento deveria ser direcionado para reformas e reestruturação dos locais onde os servidores do Detran/MS estão trabalhando.

Nas últimas semanas, o Presidente do SINDETRAN/MS Octacílio Sakai e o Secretário Geral da Bruno Alves realizaram uma extensa agenda de visitas às Agências do Detran/MS no interior do estado, em que tiveram a oportunidade de conversar com os servidores e conhecer a triste realidade que é o dia a dia nessas agências.

Os dirigentes do SINDETRAN/MS constataram algumas das várias denúncias que o Sindicato vem recebendo, sobre as péssimas condições de trabalho nas Agências de Trânsito. As reclamações são as mais diversas, como falta de estrutura nos prédios, de mobiliários e até de uniformes. Na maioria das Agências o serviço de vistoria e emplacamento de veículos é feito a céu aberto, sem a mínima proteção contra chuva ou vento. Muitas vezes, esses serviços são realizados na rua mesmo, pois os pátios não tem estrutura, e com isso o servidor fica exposto ao risco de ser atropelado.

Por esse motivo, o Sindetran/MS acredita que contratos milionários para realização de serviços que poderiam ser executados pelos próprios servidores oneram os cofres públicos sem a devida necessidade. Os recursos, tão escassos nessa época de crise, devem ser usados com precisão para melhorar a qualidade do atendimento a população. O Sindetran/MS acredita serem melhor aplicados os investimento na melhorias das condições de trabalho do servidor público.

Veja também

Ataíde Feliciano da Silva perdeu mandato por acusação de compra de votos, ao fazer 2 doações de combustíveis a eleitores

Últimas notícias