Convenções partidárias marcaram a semana política de . Andamento de investigações no interior do Estado também marcaram o cenário.

Na terça-feira (22), o Rede Sustentabilidade lançou o professor André Luis como pré-candidato à Prefeitura de . O partido realizou convenção com a porta-voz, Tatiana Azambuja Ujacow Martins.

O MDB também aproveitou a semana para realizar a convenção estadual. A presidência de Waldemir Moka foi consolidada e o ex-governador André Puccinelli disse que não descarta um vice do PSDB para chapa majoritária em Campo Grande.

Bancada federal de MS

A bancada de deputados federais de Mato Grosso do Sul aprovaram na quarta-feira (23) o texto que reajusta o salário mínimo. Todos os deputados do Estado foram favoráveis à matéria.

Logo, o texto foi para o Senado e passou por votação no Plenário. Os senadores também aprovaram o texto, que segue para sanção presidencial.

Ainda no Senado, a senadora Soraya Thronicke (Pode) relatou o projeto de lei nº 2.903/2023, que dispõe sobre o Marco Temporal. A matéria foi aprovada pela CRA (Comissão de Agricultura e Reforma Agrária) na quarta-feira (23).

Investigações do interior

Nesta semana, o vereador Álvaro Andrade dos Santos, o Nego da Borracharia (PSD), alegou ser ‘vítima de retaliação política'. Ele foi alvo da operação Tangentopoli do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), realizada em Ribas do Rio Pardo.

Assim, o parlamentar disse que “a operação do Gaeco foi desencadeada por denúncia infundada e inverídica, o que comprovará no curso da investigação”.

Já em , a Justiça negou a liminar que tentava suspender a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos contratos da Prefeitura de Sidrolândia investigados em operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado).

Piso da enfermagem e reforma tributária

O presidente da Câmara de Campo Grande, vereador Carlos Augusto Borges (PSB), disse que o projeto sobre o repasse para a implantação do Piso Nacional da Enfermagem aos servidores públicos municipais deverá ser aprovado de forma unânime na Casa de Leis. Ele comentou sobre o assunto na noite desta quinta-feira (24) e disse que o Executivo enviará projeto de lei complementar para modificar os valores da categoria.

O governador de Mato Grosso do Sul e de outros quatro estados querem a manutenção dos fundos de investimento na reforma tributária. Então, o governador Eduardo Riedel (PSDB) e o grupo devem apresentar a prioridade em sessão do Senado.

Por fim, nesta sexta-feira (25), o (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) suspendeu as medidas provisórias que paralisaram as obras de pavimentação no Pantanal. Assim, a decisão do presidente Jerson Domingos permite reparos emergenciais antes do período de cheias.