e outros quatro estados querem a manutenção dos fundos de investimento na reforma tributária. Assim, o governador (PSDB) e o grupo devem apresentar a prioridade na próxima semana, em sessão do Senado.

Participaram da reunião desta quarta-feira (23) o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes; do Paraná, Ratinho Jr; do Pará, Helder Barbalho; e de Goiás, Ronaldo Caiado. Além disso, os senadores de Mato Grosso do Sul marcaram presença na reunião.

Segundo Riedel, os estados possuem “fundos de investimentos específicos e lastreados em contribuições de cadeias produtivas não podem perder esta importante fonte de investimento”. Apontou que Mato Grosso do Sul tem R$ 1,6 bilhão, o Pará quase R$ 2 bilhões e o Mato Grosso possui mais de R$ 3 bilhões em fundos.

Riedel destacou que esses fundos “são responsáveis por investimentos que dão competitividade a esses estados em rodovias, e capacidade de atração de empresas”. Para ele, “perder esses fundos significa realmente a estagnação dos estados”.

Então, disse que os Estados irão apresentar na terça-feira (29) o ponto prioritário na discussão da reforma. “Nós iremos levar enquanto um bloco unido, em relação a esse ponto específico a preservação desses fundos, recursos”, destacou.

Para ele, os fundos são peças indiscutíveis. “Não há nem o que se discutir em relação a algo que está a mais de 20 anos em vigor, com contribuição e que não se desestabiliza de maneira alguma o conceito da reforma tributária”, afirmou.

Por fim, vale destacar que na terça-feira (29), os 27 governadores participarão da sessão do Senado para discussão da reforma tributária.