Principal nome do MDB para as eleições municipais de 2024, André Puccinelli está decidido a concorrer à Prefeitura de Campo Grande no próximo pleito. Para isso, o emedebista não descarta um vice do PSDB para a chapa majoritária.

“Estou tentando estruturar junto com o partido as condições necessárias para ser candidato a prefeito, que é o plano A”, afirmou ao Jornal Midiamax nesta sexta-feira (25). Na convenção do MDB de MS, Puccinelli destacou que a chapa para as Eleições de 2024 pode ter composição partidária.

“Tem que fazer composição, conciliação. Estou em tratativas com o governo, com o PSDB, nos reaproximamos e estamos trabalhando em conjunto onde pudermos, nós estamos fazendo a aliança”, disse.

Assim, comentou que a ordem pode variar em chapas majoritárias de outros municípios de MS. “Titular dele, cabeça dele, vice nosso, cabeça nossa, vice deles em vários municípios”, explicou as possibilidades.

Porém, em Campo Grande, o emedebista pontuou que o espaço para um representante tucano é como vice. “Nada impede dele, o PSDB apresentar vice meu ou nada impede, se não se estruturarem as condições necessárias, do MDB apresentar vice meu”, ressaltou.

Contudo, “pode ser… vice -versa”, disse. O plano B de Puccinelli é concorrer nas Eleições de 2026 como candidato a senador por Mato Grosso do Sul, que elegerá dois representantes do Estado no próximo pleito.

“Plano B é Senado. Numa composição dessas, eventualmente plano B é Senado e, eventualmente, plano C é deputado federal”, finalizou.