Com o incêndio que atinge o Pantanal, está entre as cidades que integram o de situação de emergência. A prefeitura do município, a 431 quilômetros de Campo Grande, destacou que os incêndios afetam a população, causando um ‘período crítico’ na cidade.

“A base da região é uma região muito factiva de incêndio”, afirmou Nelson Cintra (PSDB) ao Jornal Midiamax. Sobre o decreto, ele considera que o Estado “tem que decretar a emergência para sair na frente”.

Assim, destacou a preocupação com a população. “Inclusive, para as pessoas que estão viajando, andando, viajando”, pontuou.

O vereador Helton da Graça compõe a Comissão de da de Porto Murtinho. Segundo ele, o decreto estadual é acompanhado na Casa de Leis. “Aqui em Porto Murtinho estamos passando por um período crítico! As altas temperaturas têm afetado diretamente a população”, afirmou.

“O clima muito seco com baixa umidade do ar fica mais prejudicado ainda com a fumaça vinda das áreas queimadas, tanto no Brasil como também no país vizinho, Paraguai”, disse. Além disso, afirmou que o clima e incêndios afetam o setor produtivo da cidade.

“Sem contar com o prejuízo dos produtores rurais, pasto queimando, cercas destruídas, animais silvestres mortos. Alguns pequenos produtores rurais já estão sofrendo com a falta d’água nos açudes”, explicou.

Por fim, disse que “o poder executivo municipal não tem tomado nenhuma ação para amenizar essas situações”.

Decreto estadual

O Governo do Estado decretou a situação de emergência em LadárioMirandaAquidauana e Porto Murtinho, cidades afetadas por incêndios florestais em parques, áreas de proteção ambiental e áreas de preservação permanente.

Conforme o decreto publicado em edição extra do Diário Oficial nesta terça-feira (14), o Estado vem enfrentando intensa onda de calor, com registro de temperaturas entre 38°C e 43°C, aliada a baixos valores de umidade relativa do ar, entre 10% e 30%, segundo a Semadesc/Cemtec (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação/Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima).

E, nas cidades do bioma Pantanal foram registradas temperaturas muito altas, como em Porto Murtinho e Corumbá – com 42,7°C e 42,0°C. De acordo com a administração estadual, como consequência, tem o surgimento de centenas de focos de calor e incêndios de grandes proporções, principalmente na região pantaneira. Corumbá chegou a registrar a maior temperatura do País, nesta terça-feira (14).